A primeira noite da “Operação Urgência” foi realizada nesta terça-feira (30) pelo Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec), sob a coordenação do Corpo de Bombeiros Militar (CBM), com a missão de fiscalizar o cumprimento do Decreto estadual, nº 25.859, neste período considerado crítico da pandemia.

Essa já é a 23ª ação desta natureza realizada este ano e faz parte da determinação do governador, coronel Marcos Rocha, para o combate à Covid-19. Uma demostração do esforço conjunto e contínuo para salvar a vida dos rondonienses.

A mudança da operação de emergência para urgência deve-se, segundo o comandante do Corpo de Bombeiros Militar de Rondônia (CBM), coronel BM Gilvander Gregório de Lima, ao atual estado da pandemia com aumento de óbitos pela Covid-19.

Equipe percorre as ruas da cidade para fiscalizar cumprimento do decreto

No último sábado, o Governo de Rondônia precisou classificar mais uma vez  todos os 52 municípios na fase 1 do “Plano Todos Por Rondônia”, alerta vermelho da doença.

O Estado está com 100% de ocupação nos leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) e até a noite desta terça-feira (30), 80 pacientes aguardam na fila de espera por leitos para tratamento da Covid-19.

Para apoiar as medidas do Poder Executivo de Rondônia na busca de frear o avanço da doença, as equipes de fiscalização se organizam de forma operacional. Elas se encontram a princípio no Comando Geral do Corpo de Bombeiros, e a partir de uma estratégia precisa e inteligência saem as ruas para verificar o cumprimento do decreto, assim como também averiguar denúncias.

A fiscalização nesta terça-feira reforçou ainda a tendência de menos flagrantes de desrespeito ao Decreto durante a semana, se comparado aos fins de semana. Grande parte dos estabelecimentos comerciais encontravam-se fechados como estabelecido pelo decreto, que proíbe o comércio das 21h às 6h.

Espaços de lazer e esporte estavam em sua maioria vazios, salvo casos de pequenos grupos praticando exercícios, mas que foram dispersos.

Esforço integrado contra a Covid-19

Conforme balanço da 1ª noite da “Operação Urgência”, 80 estabelecimentos foram visitados, sendo que 62 deles estavam sem funcionamento de acordo com o decreto. Um foi notificado, dois orientados e houve o registro de três aglomerações.

As fiscalizações acontecem na liderança do Corpo de Bombeiros Militar (CBM), e contam com o apoio da Polícia Militar (PM), Polícia Civil (PC), da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa), da Superintendência Estadual de Comunicação (Secom), do Programa de Orientação, Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) e ainda da Prefeitura de Porto Velho, por meio do Departamento de Vigilância Sanitária, Secretaria Municipal de Fazenda (Semfaz), Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) e Subsecretaria Municipal de Serviços Básicos (Semusb).

Galeria de imagens

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui