Penitenciária de Ji-Paraná implanta posto de saúde fixo

Penitenciária de Ji-Paraná implanta posto de saúde fixo

Porto Velho, RO – A construção de uma unidade básica de saúde na penitenciária Agenor Martins de Carvalho, em Ji-Paraná, está em fase de conclusão. O objetivo é oferecer atendimento médico e odontológico aos apenados na própria instituição.
Os tratamentos clínicos serão oferecidos em local mais apropriado. O prédio foi construído especialmente para atender a demanda básica de saúde da população penitenciária local.

A área de 70 metros quadrados abriga um consultório médico e outro odontológico, salas de: triagem, esterilização, expurgo, farmácia, medicamento e observação compõem a estrutura física, que conta também com uma cozinha e um banheiro.

O mobiliário, os equipamentos e a medicação básica já estão disponíveis na unidade prisional. “Os retoques de construção civil estão sendo finalizados. Estamos aguardando o técnico que vai instalar a cadeira odontológica para colocar em funcionamento a unidade de saúde”, informou o diretor da penitenciária, Rafael Peres, destacando que a mão de obra da construção civil é feita pelos reeducandos da unidade Agenor de Carvalho.

A construção do posto de saúde está sendo executada com recurso próprio da Secretaria de Estado de Justiça (Sejus) e recebe o apoio e incentivo de juiz e promotor de Ji-Paraná. “É salutar ressaltar a colaboração que temos recebido dos membros do Poder Judiciário local na implantação desse serviço médico e odontológico”, frisou o gerente regional da Sejus, Fred Barbosa.

A saúde preventiva em odontologia e medicina é o foco dos atendimentos aos apenados

Assim como vai acontecer em breve em Ji-Paraná, Alvorada do Oeste, Jaru e Ouro Preto do Oeste na região Central já operacionalizam os serviços médico-odontológico específicos aos apenados nas próprias unidades prisionais.
“A centralização desse serviço básico em saúde melhorando a assistência ao apenado foi uma determinação do governador Marcos Rocha”, pontua Fred Barbosa, adiantando que o quadro de servidor para atuar no posto de saúde do Agenor de Carvalho está completo.

Antes da abertura oficial da unidade de saúde, o atendimento preventivo aos apenados ainda ocorre em local organizado. Os casos mais graves, que demandam de internações e outros procedimentos urgentes, são encaminhados à rede pública de saúde.

“Esse novo espaço no Agenor de Carvalho é importante porque vai gerar maior assistência e evitar o desconforto social das pessoas que utilizam a rede municipal”, avalia o secretário regional de governo, Everton Esteves, referindo aos pacientes que se deparam com apenados algemados na fila de espera por atendimento médico na rede hospitalar pública.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA