A Superintendência Estadual de Tecnologia da Informação e Comunicação (Setic) apresentou durante palestra virtual ao servidores do Estado, na manhã desta quinta-feira (29), os resultados que demonstram a importância de se consolidar políticas públicas de fortalecimento da tecnologia da informação.

O executivo estadual teria que desembolsar mais de R$ 20.6 milhões se fosse custear todas as soluções tecnológicas desenvolvidas pela secretaria. Esse resultado foi constatado através de um estudo comparativo com os valores cobrados no Tribunal de Contas do Estado de Rondônia (TCE) para desenvolvimento.

Segundo a Product Owner da Setic, Maria Luiza Coelho Guimarães, uma das palestrantes do evento, somente no ano passado, a superintendência tirou do campo das ideias 56 projetos, um marco histórico da pasta. Os bons resultados, de acordo com o Product Owner, Adriano Bonazoni Sol Sol, que também comandou a palestra, são fruto de uma readequação de trabalho que foi intensificada na gestão do governador Marcos Rocha.

Segundo relato de Maria Luiza, o Governo levava praticamente um ano entre a detecção do problema apresentado pelo órgão que o tinha até a consolidação do projeto por parte da Secretaria. “Neste meio tempo as regras mudavam, a condução dos processos era modificado e o nosso projeto acabava se tornando obsoleto. Além de demorar, não tínhamos tanto contato com os órgãos. Com esta readequação, reduzimos em muito o tempo entre o primeiro contato com a consolidação do projeto”, relembra.

Bonazoni explicou que a readequação gerencial da Setic proporcionou mais diálogo com as secretarias, departamentos e superintendências que necessitam de suporte. “Atualmente dentro de cinco dias úteis a gente consegue propor uma solução tecnológica depois que o processo é remodelado pela equipe de negócios”, comenta.

Instalados em um processo gerencial composto por quatro pilares de produção, a equipe conseguiu dinamizar o trabalho interno e realizar suportes mais eficientes ao Estado. O dinamismo do trabalho executado pode ser parcialmente definido em quatro verbos: “definir”, “refinar”, “desenvolver” e “lançar”. Bonazoni explica que a metodologia começa quando a Setic inicia o contato com os órgãos que necessitam de soluções tecnológicas; em seguida as informações são lapidadas para que a terceira fase seja iniciada, justamente a composição da solução. A última parte é o lançamento oficial do projeto.

INTERAÇÃO 

A Secretaria de Estado de Planejamento, Orçamento e Gestão (Sepog) vem desenvolvendo um circuito de palestras através das quais os profissionais que prestam serviços ao Executivo possam apresentar aos demais servidores detalhes das suas funções e projetos que participam e que estão em andamento. A ideia é promover a imersão dos servidores na esfera administrativa como meio de conhecer não apenas o setor do qual pertence e entender de forma mais abrangente toda a esfera pública da administração.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui