Diante da dificuldade do Ministério da Saúde (MS) em fornecer vacinas para aplicação da segunda dose da Coronavac nos municípios brasileiros, a imunização que ocorreria nesta quarta-feira (28) e quinta-feira (29) na Faculdade Uniron, foi suspensa.

A explicação para a dificuldade com a 2ª dose é a garantia precipitada de que o Brasil havia atingido capacidade de produção da vacina Coronavac. O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, admitiu, na segunda-feira (26), que não há quantitativo para garantir o reforço da imunização a todos, em razão dos atrasos na importação do ingrediente farmacêutico ativo (IFA).

Por isso, ainda na segunda-feira (26), o Ministério da Saúde voltou atrás e pediu para que estados e municípios guardem a segunda dose em razão da dificuldade no fornecimento das vacina Coronavac. Há cerca de um mês, em 21 de março, o Ministério havia orientado e autorizado que todas as vacinas armazenadas pelos estados e municípios para garantir a segunda dose fossem utilizadas imediatamente como primeira dose.

Com essa determinação, a Porto Velho não armazenou as vacinas Coronavac recebida nos 8°, 9° e 10° lotes, totalizando cerca de 17 mil doses. Metade delas seriam aplicadas agora como reforço no fechamento do ciclo de proteção contra a Covid-19.

Assim que nova remessa for recebido, este público deve ser atendidoAssim que nova remessa for recebido, este público deve ser atendido

Segundo a Divisão de Imunização da Secretaria Municipal da Saúde (Semusa), a expectativa era receber um novo lote da vacina Coronavac no início desta semana, porém o Ministério da Saúde sinalizou que nova remessa do imunizante deverá chegar aos municípios somente daqui a 10 dias.

A Semusa informa à população que, quem seria imunizado nesta semana com a vacina Coronavac, tão logo o município receba um nova remessa, este público será novamente convocado para a aplicação da segunda dose.

“Diante desse problema que atinge todo o país, não temos outra alternativa a não ser suspender a vacinação de segunda dose que ocorreria nos próximos dias. Não temos vacina suficiente em estoque para fechar o ciclo de proteção desse público”, explicou a gerente de Imunização da Semusa, Elizeth Gomes.

Nesta terça-feira (27), o Ministério da Saúde divulgou uma nova nota técnica orientando a população a tomar a segunda dose da vacina contra a Covid-19, mesmo que a aplicação ocorra fora do prazo recomendado pelo laboratório, o que não prejudica a eficácia do imunizante no sistema imunológico.

2° DOSE ASTRAZENECA

A aplicação da segunda dose de AstraZeneca está garantidaA aplicação da segunda dose de AstraZeneca está garantida

A segunda dose da vacina Astrazeneca para os idosos com mais de 80 anos está garantida e armazenada pela Semusa. O público que recebeu a primeira dose entre os dias 2 e 5 de fevereiro , deve retornar para fechar o ciclo de proteção, desta vez, na Faculdade Uniron, das 9h às 16h, nos dias 27 a 30 de abril e, ainda, nos dias 3 a 5 de maio.

1° DOSE ASTRAZENECA

Nas próximas horas, a Semusa vai reabrir o agendamento para continuar a vacinação dos idosos com mais de 60 anos. Quando liberado, o agendamento será feito pelo site https://imuniza.portovelho.ro.gov.br/agendamentovacina. É necessário informar os dados pessoais, ativar o local de vacinação, escolher dia e horário e confirmar as informações no botão azul no final da página.

Texto: Luciane Gonçalves
Fotos: Wesley Pontes e Saul Ribeiro

​Superintendência Municipal de Comunicação (SMC)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui