Período de estiagem aumenta perigo de queimadas com prejuízos ao meio ambiente e à saúde da população de Rondônia

Período de estiagem aumenta perigo de queimadas com prejuízos ao meio ambiente e à saúde da população de Rondônia

Porto Velho, RO  No período de estiagem, muitas pessoas se aproveitam das condições climáticas para realizar queimadas ilegais, causando danos irreparáveis ao meio ambiente e à saúde humana, aumentando a incidência da prática ilegal. Por causa dessa problemática, a equipe da Secretária de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam) vem realizando campanhas educativas no interior do estado de Rondônia para combater as queimadas, com o tema “Em Tempo de Covid, Valorize a Vida, Não Faça Queimadas”, onde, para evitar a destruição do meio ambiente e da saúde da população, depende exclusivamente da vontade humana.

Por conta da pandemia do coranavírus (Covid-19), duas equipes estão em deslocamento aos municípios para conscientizar a maior quantidade de pessoas possíveis, quanto a não realização de queimadas nas áreas urbana e rural. Uma equipe está realizando atividades em Vilhena, Cacoal, Pimenta Bueno e Rolim de Moura. Outra, está atuando em São Miguel do Guaporé, São Francisco do Guaporé, Seringueiras e Alvorada do Oeste.

O coordenador Fábio França, conta que as ações de conscientização para combater as queimadas no Estado são desenvolvidas pela Coordenadoria de Educação Ambiental (Ceam). “Elas são divulgadas em rádio e TV, sobre os maleficios das queimadas e efeitos na saúde pública. Realizamos reuniões com representantes dos escritórios regionais da Sedam, Corpo de Bombeiros, policiais militares e agentes de trânsito, para alinhar as ações a serem desenvolvidas em cada município. As reuniões ocorrem em cada órgão por vez, evitando aglomeração”.

Fábio França ressaltou ainda, que essas atividades estão visando a redução dos índices de foco de calor, onde também são realizadas ações de fiscalização ambiental preventiva contra as queimadas ilegais, em cumprimento ao Plano de Gestão Ambiental de Prevenção e Combate às Queimadas e Incêndios Florestais do Estado de Rondônia. São realizadas blitz educativas em alguns pontos da cidade, para contemplar moradores da zona rural e urbana, tendo o contato direto com a população e sensibilizando a não utilizar o fogo nas propriedades urbanas e rurais.

Durante a abordagem no pit stop, são distribuídos materiais contendo os números para denúncia de queimadas ilegais: 193 0800 647 1150. Também é divulgado o APP Guardiões da Amazônia, onde a população pode fazer o download gratuitamente para realizar a denúncia, de forma fácil e rápida.

Os feitos da fumaça que as queimadas podem causar são: asma, rinite, alergias na pele, câncer de pulmão, além de agravar a situação da Covid-19. “É preciso que a população se sensibilize e evite fazer queimadas, pois nesse momento com a Covid-19, quando falamos para não fazer queimadas, mais do que nunca estamos falando em salvar vidas”, alerta o coordenador da Educação Ambiental, Fábio França.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA