As ações do eixo de desenvolvimento econômico do Planejamento Estratégico foi o tema da reunião conduzida pelo governador de Rondônia, coronel Marcos Rocha, nesta quarta-feira(24), antes do início do expediente no Palácio Rio Madeira, em Porto Velho. O chefe do Poder Executivo apontou resultados positivos e até inéditos para a economia rondoniense como o mapeamento das cadeias produtivas nas dez regiões do Estado e o avanço no ranking de competitividade.

Focado no cumprimento de ações que beneficiem a sociedade, o governador reforçou ao secretariado que todos se apliquem para que projetos e serviços sejam executados com qualidade e dentro dos prazos estabelecidos. ‘‘Vamos cumprir o que temos planejado, com foco para de fato termos resultados. Conseguimos executar várias ações importantes para a população, está dando certo, vamos em frente’’, disse o governador.

Todas as metas que compõem o Planejamento Estratégico do Governo de Rondônia são constantemente monitoradas pelo Comitê de Soluções para Melhoria e Alcance de Resultados (Somar), vinculado à Casa Civil. Conforme a coordenadora da Somar, Flávia Beatriz, Rondônia subiu da 18ª para 16ª posição no Ranking de Competitividade dos Estados de 2019 para 2020.

O levantamento é feito pelo CLP -Liderança Pública que analisa 10 pilares do desenvolvimento, entre eles a solidez fiscal, inovação, sustentabilidade social e ambiental, infraestrutura e potencial de mercado. A expectativa é que Rondônia esteja entre os 10 Estados mais competitivos do Brasil, por meio de diversas estratégias de gestão.

MAPA INÉDITO DAS CADEIAS PRODUTIVAS

Uma forte contribuição para isso é o resultado inédito alcançado no Estado com a conclusão do diagnóstico dos arranjos produtivos nas dez regiões do Estado por meio do trabalho desenvolvido pela Superintendência de Desenvolvimento Econômico e Infraestrutura (Sedi) e que faz parte do Programa de Desenvolvimento e homologação de Arranjo Produtivo Local (Proapls). ‘‘Em 2019 passamos o ano inteiro mapeando o Estado. Foram feitas mais de dez audiências públicas e foi criado o Mapa das Cadeias Produtivas de Rondônia, nas 10 regiões em conjunto com a Secretaria de Estado de Planejamento, Orçamento e Gestão (Sepog), o que nos permite adotar decisões conforme esse relatório, pois nele consta uma lista das atividades com as devidas relevâncias em cada região. Foi a primeira vez que foi feito um relatório assim, tão bem elaborado no Estado’’, garante o secretário da Sedi, Sérgio Gonçalves.

Isso vai permitir o Estado ajudar as regiões produtivas em diversas frentes como o acesso ao crédito e alcance do mercado internacional, por meio das exportações. A Sedi, também trabalha diversas iniciativas de fomento à economia por meio do InvestRO, que tem foco na atração de investimentos e projetos de desenvolvimento econômico. Sérgio Gonçalves, destacou ainda que todo o “know how” que o Governo de Rondônia já adquiriu ao desenvolver o InvestRO, será transferido para as prefeituras com mais intensidade este ano para que os municípios saibam apresentar seus potenciais para empresários interessados em investimentos.

INOVAÇÃO

Turismo -Vale das cachoeiras

Governo de Rondônia divulga por meio da Setur a programação diversificada nos sete polos turísticos do Estado

Outro aspecto importante para um Estado ser desenvolvido economicamente é a inovação. Segundo o presidente da  Fundação Rondônia de Amparo ao Desenvolvimento das Ações Científicas e Tecnológicas e à Pesquisa (Fapero), Leandro Soares Moreira Dill, em Rondônia são desenvolvidas ações estratégicas e especialmente voltadas para atender as demandas de tecnologia conforme a realidade regional. Desde 2019 já foram criados cinco projetos voltados para a piscicultura e seis para a agricultura. A expectativa é ter mais 22 projetos para a área da Saúde.

Dois grandes projetos estão sendo trabalhados pela Fapero no Estado: Criação de programas de P&D em parceria com as indústrias do Estado, onde bolsistas de pós-graduação vão desenvolver soluções para indústrias; e  a modernização das ferramentas legais e administrativas relacionadas ao ecossistema de Ciência, Tecnologia e Informação (CTI), onde a instituição busca parceria para modernizar o sistema.

REGIONALIZAÇÃO DO TURISMO

Em Rondônia, o turismo também é sinônimo de desenvolvimento econômico. Apesar de ser essa uma das áreas mais afetadas pela pandemia mundialmente, houve avanços. Segundo o superintendente Estadual de Turismo (Setur), Gilvan Pereira, o setor tem intensificado a governança, por intermédio de um trabalho alinhado com associações, empresários e  prefeituras. ‘‘Nós queremos fazer do turismo uma ferramenta de desenvolvimento econômico com geração de empregos e renda e estamos trabalhando em 10 eixos para consolidar nosso plano, entre eles o mais importante é a governança. Fomos inclusive elogiados pelo Ministério do Turismo pelo trabalho de regionalização que estamos fazendo’’, pontua o superintendente.

Uma das ações exitosas da Setur é a Famtour que tem como objetivo a divulgação da programação diversificada nos sete polos turísticos do Estado e que envolve guias, agentes de turismo, turismólogos e influenciadores digitais.  Também são feitas ações de infraestrutura, estruturação, capacitação, empreendedorismo e promoções pensando nas especificidades de cada região. As reuniões de alinhamento dos eixos do Planejamento Estratégico ocorrem frequentemente para que o Governo de Rondônia monitore e avance nas metas de ações para o desenvolvimento do Estado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui