O Governo de Rondônia entregou nesta sexta-feira (23) os certificados de Declaração de Aproveitamento do Projeto Noções Básicas de Informática, a seis (6) socioeducandas da Unidade de Internação Provisória e Sentenciada Feminina de Porto Velho (UNIF), numa ação coordenada pela Fundação Estadual de Atendimento Socioeducativo de Rondônia (Fease).

De acordo com Eliete Mota Andrade Marinho, diretora da Unidade, o projeto é fruto do trabalho desenvolvido pela psicóloga Fernanda Angrewski Coutinho, terapeuta da instituição, que elaborou e executou como orientadora todas as suas fases, para atender as necessidades de ocupação do grupo de internas, e com isso melhorar o relacionamento interno e preparar para a vida. “Temos feito grande esforço para melhorar e humanizar o atendimento em nossa unidade”, disse, lembrando que a proposta de humanizar as relações interpessoais dentro do sistema é uma orientação antiga do governador Marcos Rocha.

Para ela, a concepção e execução deste projeto foi muito importante para as adolescentes, em virtude do momento difícil que todos vivem com a pandemia, em que a UNIF teve que reorganizar e readequar suas atividades para enfrentar e combater internamente todas as possibilidades de contaminação pela covid-19. “Este projeto, além de nos ajudar a ocupar o tempo das meninas e servir de estímulo ao enfrentamento da doença, representou um grande aprendizado na vida de cada uma delas”, afirmou Eliete Mota.

A idealizadora do projeto, psicóloga Fernanda Angrewski , falou de sua satisfação com o resultado desta ação que acreditou e agora reconhece, pela Declaração de Aproveitamento, o interesse e o desejo das adolescentes internas em se prepararem para vida dentro e fora do ambiente da UNIF. Para ela foi uma alegria “chegar até aqui com essas meninas com esse aproveitamento”, disse.

De opinião semelhante, a coordenadora de Apoio ao Adolescente da UNIF, Laynara Damascena Cruz, disse que a oferta de curso como este é uma oportunidade fundamental que abre uma nova perspectiva de vida para as internas. “O papel do Governo por meio do Sistema Socioeducativo, entre outros, é exatamente o de possibilitar ferramentas para construção de novos caminhos, legais e com equilíbrio, diferentes daqueles que elas seguiam antes”, disse a coordenadora.

Para a terapeuta da Unidade e coordenadora do projeto este foi o primeiro passo neste projeto com essas seis adolescentes socioeducandas da UNIF de Porto Velho, e pelo resultado é possível que ele possa ser estendido a outras unidades do sistema, naturalmente a critério e decisão da direção de cada uma das nove unidades em todo Estado.

O projeto concebido e ministrado pela psicóloga Fernanda Angrewski, todo apostilado e com orientações diretas, foi realizado na sala técnica da instituição, de 03 de fevereiro a 15 de abril, com uma carga horária de 16 horas, tendo reconhecido com Declaração de Aproveitamento seis adolescentes da unidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui