Mulheres procuram a polícia e denunciam golpista que intermediou negócio “fake”; compradora de casa perde R$ 34 mil

Mulheres procuram a polícia e denunciam golpista que intermediou negócio “fake”; compradora de casa perde R$ 34 mil

Porto Velho, RO Duas mulheres procuraram a Unisp (Unidade Integrada de Segurança Pública) após terem sido vítimas de um estelionatário em Vilhena. O golpe aconteceu enquanto uma queria vender uma casa, e a outra comprar, e o caso foi registrado na segunda-feira, 20.

A casa em questão fica no bairro Cristo Rei, e foi colocada a venda pela vítima de 44 anos. No anúncio feito na internet, ela pedia R$ 65 mil pelo imóvel, e logo um homem de iniciais A. N. entrou em contato para dizer que outra pessoa estava interessada em comprar, que seria a segunda vítima, que tem 39 anos, e viu a mesma casa sendo vendida no site OLX pelo valor de R$ 40.000,00.

A negociação foi feita entre as duas pelas mulheres pelo estelionatário, e a comparadora chegou a depositar R$ 34.000,00 na conta do autor do golpe. Ambas as vítimas acreditavam que estava tudo certo e casa chegou a ser transferida para o nome da mulher que havia feito o depósito. Por fim, ao perceber o golpe, elas procuraram a polícia para relatar o caso.

COMO FUNCIONA
Este tipo de golpe funciona com o estelionatário minimizando ao máximo o contato entre as vítimas. Ele se passa pelo intermediário entre quem está vendendo e a pessoa que está comprando. Sem contato entre si (ou, às vezes, breve conversas por telefone), mas interessadas no negócio, que parece bom para ambas as partes, as vítimas fazem o depósito (quem compra) e assina documento de transferência (quem vende).

A trapaça só é descoberta quando ambos lados da negociação descobre quem o dinheiro foi parar numa conta bancária controlada pelo próprio estelionatário. Aí, geralmente, já é tarde demais e quem achou que estava comprando um bem (é mais comum envolvendo carros) perde o dinheiro.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA