Sicredi tira marca da camiseta do Operário após contratação do goleiro Bruno

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Sicredi informou, na manhã desta segunda-feira (20), que retirou a marca da cooperativa da camiseta do clube Operário de Várzea Grande, após contratação do goleiro, condenado por feminicídio, Bruno Fernandes.

A informação foi confirmada pelo

Segundo a cooperativa, assim que foi confirmada a contratação, o Sicredi retirou apenas a marca, mas continua patrocinando o campeonato Mato-Grossense.

A vinda de Bruno não caiu no gosto da população e, cuiabanos e várzea-grandenses, tem se unido para boicotar a contratação do condenado – veja aqui

Bruno era goleiro do Flamengo e, no auge da carreira, foi condenado pela morte da mãe de seu filho, Eliza Samudio.

O goleiro sequestrou a vítima, assassinou e ocultou o corpo.

Até hoje as autoridades não conseguiram descobrir onde estão os restos mortais de Eliza Samudio.

Atualmente, o feminicída encontra-se em regime semiaberto.

Correção – Após a nota ser publicada, o Sicredi informou que houve um equivoco na informação repassada por eles. A cooperativa apenas determinou a retirada de sua marca das camisetas do Operário, já que não patrocina o clube, mas manteve o apoio ao Campeonato Mato-grossense.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA