O dia 30 junho na história de Porto Velho, Rondônia, Brasil e Mundo

Editors Choice

3/recent/post-list

Geral

3/GERAL/post-list

Mundo

3/Mundo/post-list
Portal Rondônia de Notícia - Noticias de Rondônia

O dia 30 junho na história de Porto Velho, Rondônia, Brasil e Mundo

O DIA NA HISTÓRIA

Lúcio Albuquerque

69 99910 8325

30.6.23 - BOM DIA!

RONDÔNIA

1918 – Em Porto Velho, o cine Phenix anuncia, para a próxima semana, dois filmes de “alta qualidade”, “Mocidade e Loucura” e “Mocidade e Leviandade.”

30 – 1931 – A direção estrangeira da Madeira-Mamoré suspende o tráfego do trem.

30 - 1973 – O governador Theodorico Gahyva designa Presidente Médici ao lugarejo conhecido como Vila 33 (na década de 1980 seria o município de Presidente Médici).

30 - 1987 – Editorial do jornal Alto Madeira sobre os 100 primeiros dias do governo Jerônimo Santana: “Temos uma administração sem alma e um governo sem projetos”, conclui o editorial.

COMEMORA-SE

Dia Nacional do Bumba Meu Boi. Dia do Biotecnologista. Dia das Mídias Sociais (Social Media Day). 

Católicos celebram Santos Protomártires de Roma. São Teobaldo.  

BRASIL

1928 – Morre Roberto Landell de Moura (n. 1861), pioneiro nas telecomunicações e na radiodifusão. 

1953 - Morre Charles Miller (n. 1876), citado como introdutor da prática do futebol no Brasil.  

1988 – Morre José Abelardo Barbosa de Medeiros, o Chacrinha (n. 1917). 2002 - Morre o médium e líder espírita Chico Xavier (n. 1910). 

2002 – O Brasil vence a Alemanha por 2x0 e é pentacampeão mundial de futebol.

MUNDO

1905 — Albert Einstein divulga o artigo Zur Elektrodynamik bewegter Körper ("Sobre a eletrodinâmica dos corpos em movimento"), introduzindo a relatividade restrita. 

1934 — Na Noite das Facas Longas, Adolf Hitler manda matar centenas de membros do Partido Nazista.

FOTO DO DIA

Prefeito duas vezes de Porto Velho, o advogado Odacir Soares realizou obras impactantes na cidade, época em que o município somava mais de 1 mil KMs, da divisa com o Acre até a divisa com Mato Grosso.

Obras como a galeria na Avenida Sete de Setembro, urbanizando a via até ao Km 1 e, ainda, a compra da primeira usina de asfalto, instalada no cruzamento das Av. Rio Madeira com a Tiradentes.

Uma obra que gerou, e gera, muitas opiniões foi a reurbanização da própria Av. Sete de Setembro, coma retirada de bares (os “clíperes”) e os benjaminzeiros bem na zona comercial da cidade (Av Sete de Setembro com  Prudente de Moraes).

Os críticos dizem que isso gerou mais calor no centro comercial, mas essas críticas podem ser restos do ranço político (ainda era tempo da luta entre cutubas (Odacir era parte) e peles curtas).

“Aquilo era uma confusão de botecos, lanchonetes, ponto de taxi. Os carros estacionavam no meio fio, sem qualquer estrutura de apoio aos que detinham seu comércio ali no meio da rua. Então se tirou tudo e deu lugar a uma bela avenida”, resumiu um ex-assessor direto de Odacir (1938/2019).

(F. Trator derruba clíper e árvores na Sete com a Prudente)

Postar um comentário

0 Comentários