BSIP/UIG Via Getty Images

Porto Velho, RO - A diabetes é uma condição de saúde comum caracterizada pelo aumento dos níveis de açúcar no sangue e resistência à insulina. Tanto a diabetes tipo 1, causada por fatores genéticos, quanto a tipo 2, relacionada a hábitos e estilo de vida, podem levar a complicações de saúde e até mesmo causar amputações quando não são tratadas.

A glicose não controlada pode desencadear uma série de sintomas, inclusive na pele: manchas, marcas e lesões semelhantes a verrugas aparecem em pessoas com pré-diabetes ou com a doença consolidada, e são um sinal que o quadro está se agravando.

Confira alguns dos principais sinais que a diabetes dá na pele dos pacientes:

1. Manchas escuras

A acantose nigricante é um dos sinais mais comuns de diabetes na pele. Ela é caracterizada por manchas escuras que aparecem na região do pescoço, axilas ou virilha: nessas áreas, a superfície cutânea fica mais grossa e com a textura aveludada, sendo comum tanto em pacientes com alto risco de diabetes tipo 2 quanto naqueles que são obesos.

O surgimento dessas manchas está relacionado ao excesso de insulina na circulação sanguínea. A acantose nigricante tende a melhorar com a regularização dos níveis de açúcar no sangue e medicamentos específicos.

2. Acrocórdons

Outro sintoma comum em pré-diabéticos é a presença de acrocórdons, que são pequenas lesões (fibromas) semelhantes a verrugas, com textura mole e que costumam aparecer na região do pescoço, na face e nas axilas. De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), eles estão associados à acantose nigricante e podem ser retirados por dermatologistas.

3. Dermopatia

A dermopatia diabética é outro sintoma muito comum e que pode ser identificado com facilidade. A condição geralmente acomete pessoas que já vivem com diabetes há muito tempo, aparecendo principalmente em idosos. Ela é caracterizada por manchas indolores e escuras, de coloração entre o vermelho e o marrom, que aparecem na região abaixo do joelho, principalmente, mas podem surgir também nos cotovelos, tronco e abdômen.

A lesão indica o comprometimento de pequenas veias e artérias na região onde aparece, bem como problemas nos rins. Se não tratadas, podem se juntar ao longo do tempo.

4. Xantomas

Os xantomas eruptivos são placas amareladas que aparecem na face e nos tendões. Eles estão relacionados a alterações dos triglicerídeos, que são as principais gorduras do organismo, e também se manifestam por outras doenças metabólicas e condições genéticas. As placas estão mais presentes em pessoas que desenvolveram diabetes há mais tempo.

5. Micoses

Outra manifestação visível da diabetes é a infecção bacteriana e fungos nas unhas. Devido à alta taxa de açúcar no sangue e nos tecidos do corpo, a imunidade fica comprometida e os pacientes, mais vulneráveis. Essa característica é notada especialmente em pessoas com diabetes mal controlada e que ainda não receberam o diagnóstico.

“Os sintomas cutâneos são mais graves em indivíduos que já têm diabetes e apresentam a pele um pouco mais seca e densa”, explica Cintra. Ele explica que, apesar de serem comuns, esses sinais na pele são tratáveis e costumam melhorar quando há diminuição dos níveis de açúcar no sangue. O uso de medicamentos que diminuem a resistência à insulina também contribuem para a melhora dos sintomas.

Fonte: Metrópoles