Estão previstas chuvas para as regiões Norte e Sul

Porto Velho, RO - O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu hoje (10) um alerta de umidade relativa do ar variando entre 30% e 20% em grande parte da região Centro-Oeste do país.

Mato Grosso, Goiás, Tocantins, Distrito Federal e áreas de Mato Grosso do Sul, oeste da Bahia e de Minas Gerais, sul do Pará e leste de Rondônia são regiões onde predomina uma massa continental de ar seco, que atua bloqueando a chegada dos sistemas de chuva vindos do Norte, Sul ou litoral.

Embora a umidade relativa do ar não esteja extremamente baixa no momento, o Inmet orienta que as pessoas bebam bastante líquido e evitem desgaste físico e exposição ao sol nas horas mais quentes do dia.

"O inverno começou há menos de um mês e vai até setembro, com essa massa de ar seco dominando a maior parte do tempo. A gente vai ver cada vez mais o agravamento da umidade, que, em agosto, deve começar a registrar índices abaixo de 10%, o que já é considerado uma situação de emergência", disse Cleber Souza, meteorologista do Inmet. O tempo seco e a pouquíssima presença de nuvens nessa época do ano fazem com que os dias sejam mais quentes e as noites mais frias, especialmente na região centro-sul do país.

Para o Sudeste, também não há previsão de chuva em praticamente toda a região, exceto em áreas do litoral de São Paulo e Rio de Janeiro onde podem ocorrer baixos acumulados de chuva em pontos isolados.

Chuvas

Já as chuvas no Nordeste vêm perdendo força nos últimos dias, após semanas de temporais que deixaram um cenário de inundações, milhares de pessoas desabrigadas e centenas de mortos em diversos estados. A tendência, segundo o meteorologista, é que a intensidade das chuvas no Nordeste se reduza no próximo mês.

Já para a Região Norte, o alerta emitido pelo Inmet é para a ocorrências de chuvas maiores que 50 milímetros (mm) em grande parte de Roraima, noroeste do Amazonas e no extremo norte do Pará e Amapá. Nas demais áreas, os acumulados de chuva previstos não deverão ultrapassar os 40 mm e, em áreas do sul da região e no estado do Tocantins, não são previstas chuvas durante a semana. Segundo o Inmet, no entanto, é baixo o risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e descargas elétricas.

Na Região Sul, são previstos baixos acumulados de chuva, em torno de 20 mm, em grande parte do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, além do sul do Paraná. Em áreas do nordeste do Rio Grande do Sul e leste de Santa Catarina, os acumulados de chuva podem ultrapassar 30 mm.

O alerta de chuva emitido prevê precipitação entre 20 e 30 mm/h ou até 50 mm/dia em toda a faixa sul do Rio Grande Sul, de leste a oeste, com ventos intensos de 40 a 60 km/h, podendo haver queda de granizo. Há baixo risco de corte de energia elétrica, estragos em plantações, queda de galhos de árvores e de alagamentos, informou o Instituto Nacional de Meteorologia.

Fonte: Agência Brasil