Uso da hidroxicloroquina traz riscos de arritmias e parada cardíaca — Foto: Facebook / reprodução

Porto Velho, RO - Como aconteceu em todos os momentos em que o número de casos de Covid subiu ao longo da pandemia, as vendas de ivermectina e hidroxicloroquina se beneficiaram da nova aceleração da doença.

A procura pelos remédios do chamado kit Covid, que não têm eficácia comprovada contra o coronavírus mas foram recomendados por Bolsonaro desde 2020, voltou a subir em maio.

A demanda pela ivermectina, que é um vermífugo usado para combater sarna e piolho, vinha em trajetória de queda desde o primeiro semestre de 2021, mas voltou a crescer na virada do ano, quando a ômicron chegou ao Brasil.

Bateu em 5,5 milhões de unidades vendidas em janeiro e depois veio caindo até o patamar de 675 mil em abril. Com a atual escalada de casos, voltou a superar 1 milhão de caixas em maio.

Os dados são da consultoria Iqvia, que monitora o varejo farmacêutico. Em trajetória semelhante, as vendas da hidroxicloroquina subiram de 77 mil em abril para quase 92 mil em maio.

Fonte: O Tempo