1 de 1 Atendimento no Hospital Municipal Ronaldo Gazolla, no Rio de Janeiro. — Foto: Márcia Foletto /Agência O Globo

Porto Velho, RO - Na primeira quinzena de junho os casos de Covid-19 tiveram aumento de 95,5% em comparação com o mês anterior, quando foram confirmados 1.563 casos. Já as mortes subiram pouco mais de 22%. Os números são de acordo com os boletins divulgados de 1º a 15 de maio e junho.

De acordo com dados da Agevisa (Agência Estadual de Vigilância em Saúde de Rondônia), nos primeiros 15 dias de maio o estado teve 1.563 casos da doença e 9 mortes. Já nos primeiros 15 dias de junho o número de pessoas com Covid-19 saltou para 3.056, e as mortes passaram de nove para 11.

Na última terça-feira (14) o Governo de Rondônia não divulgou nenhum boletim. Na manhã desta quinta-feira (16), o Governo de Rondônia emitiu um novo boletim corrigindo os dados do boletim de 15 de junho. Segundo a atualização, são 416 novos casos em 24 horas. E nenhuma morte.

Com isso, o total de casos confirmados da doença subiu para 407.406, as mortes chegaram a 7.225.
Medidas para conter uma nova onda

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse que a pasta aprovou a aplicação da quarta dose da vacina contra a covid-19 — ou a segunda dose de reforço — para pessoas acima de 50 anos. “A segunda dose de reforço já está autorizada para acima de 60 anos pelo Ministério da Saúde, e vamos ampliar para acima de 50 anos”, disse Queiroga hoje, após participação em evento ministerial em Brasília.

Ao aprovar a quarta dose para pessoas com 60 anos ou mais, a Saúde recomendou a aplicação quatro meses após a imunização com a primeira dose de reforço. As vacinas apontadas para o esquema foram as das farmacêuticas Pfizer, Janssen e AstraZeneca.

Sobre vacinas como a CoronaVac, de tecnologia diferente das demais, não serem apontadas para o esquema, a pasta disse que aguarda “novas evidências científicas sobre a sua efetividade como doses de reforço em idosos e imunocomprometidos”.

A ampliação do público-alvo para a quarta dose se dá em um momento em que o Brasil enfrenta, após flexibilizações, uma alta no número de casos e internações pela covid-19 e enquanto estados e municípios voltam a, no mínimo, recomendar o uso de máscaras em locais fechados.

Desde 6 de junho a população de Porto Velho com 50 anos ou mais já pode tomar a quarta dose da vacina contra a covid-19. Na capital, são 19 unidades de saúde disponíveis para a vacinação, além do Porto Velho Shopping.

Dados da Vacinação

População vacinada até 14 de junho

Adulto e Infantil

1ª dose – 1.294.850 (77,03%)
2ª dose + DU – 1.122.013 (66,75%)
3ª dose (reforço) – 405.598 (24,13%)
4ª dose (2ª dose reforço) – 37.428 (2,23%)
Dose adicional – 29.388 (1,75%)
Total de doses aplicadas: 2.889.277

Infantil
1ª dose – 54.634 (28,71%)
2ª dose + DU – 20.166 (10,60%)
Dose de reforço – 85
2ª dose de reforço – 14
Dose adicional – 14
Total de doses: 74.913 (39,36%)

Por Fabiano do Carmo
Fonte: Diário da Amazônia