Imagem de satélite da região do Vale do Javari, onde lancha com jornalista e indigenista desapareceuREPRODUÇÃO/MAP BIOMAS

Porto Velho, RO - A Polícia Federal conclui em até 15 dias a avaliação genética do material orgânico encontrado na beira do lago na região do Vale do Javari, no Amazonas. Peritos do Instituto Nacional de Criminalística comparam as amostras com material cedido pelas famílias do jornalista Dom Phillips e do indigenista Bruno Araújo.

A investigação avalia se o material encontrado pode ser da dupla que desapareceu no dia 5 deste mês após partir em uma lancha com destino à cidade de Atalaia do Norte. Fontes ouvidas pelo R7 ligadas à investigação informam que existe a possibilidade de que os resultados saiam ainda no começo da semana.

A conclusão dos exames de DNA no material orgânico encontrado na floresta é considerada fundamental para os próximos passos das diligências. Imagens de satélite também estão sendo avaliadas para tentar encontrar pistas do paradeiro dos profissionais. No entanto, a quantidade de nuvens, em razão da umidade excessiva da região, tem dificultado a visualização da superfície nas fotos registradas pelos equipamentos.

Bruno e Dom estavam produzindo reportagens e um livro sobre invasões nas áreas indígenas. Nesta fase, eles conversavam com pescadores e indígenas. Até o momento, o pescador Amarildo Oliveira, conhecido como Pelado, é o único preso por suspeita de envolvimento no caso. Ele foi detido com munição restrita para fuzil 762.

Uma outra frente de investigação, esta conduzida pela Polícia Civil, analisa o sangue encontrado na lancha de Amarildo e tenta avaliar se pode ser de um dos desaparecidos. Em depoimento, ele negou qualquer ligação com o caso. As informações de ambas as diligências devem ser compartilhadas para acelerar a elucidação do caso.

Fonte: Renato Souza, do R7