Polícia de Vilhena descobriu que jovem usou calça para amarrar um corpo — Foto: Polícia Civil/Reprodução

Porto Velho, RO - O jovem suspeito de matar duas pessoas na zona rural de Vilhena (RO) teria amarrado um dos corpos com a própria calça e arrastado com uma motocicleta por vários metros.

Segundo o delegado Núbio Lopes, que acompanha o caso, o crime não teve nenhuma motivação com conflitos agrários, apesar do crime ter acontecido na zona rural.

A principal suspeita é que tudo foi motivado por conta de desentendimentos durante bebedeira entre as vítimas e o suspeito. Em depoimento, o homem alegou que matou duas pessoas em legítima defesa.

Como o suspeito agiu?

As duas vítimas foram executadas a tiros de espingarda calibre 22 perto da porteira da propriedade rural, na segunda-feira (13). Segundo a Polícia Civil, depois do crime o homem teria tentando carregar um dos corpos em cima de uma motocicleta até a sede do sítio.

No entanto, no meio do trajeto o corpo acabou caindo. Então o jovem desceu do veículo, retirou a calça que estava vestindo, arramou um lado no pescoço da vítima e outro na motocicleta e depois arrastou o corpo até a sede da propriedade.

As pessoas que estavam na propriedade foram ouvidas pela polícia e o local do crime foi analisado. Os corpos passaram por exames tanatoscópicos para apurar mais informações sobre o crime.

Desde a prisão, a polícia tem 10 dias para concluir as investigações. Porém, segundo o delegado Núbio Lopes, até mesmo o depoimento das testemunhas e suspeitos são pouco precisos, considerando que todos estavam bêbados na noite do crime.

Fonte: Jaíne Quele Cruz, g1