Na casa do suspeito foram encontrados 5 cartões de abastecimento / Foto: ilustrativa

Porto Velho, RO - Na última sexta-feira, 03, a Polícia Civil cumpriu mandado de busca e apreensão na casa de um dos principais suspeitos do assunto que gera polêmica no município: o suposto desvio de combustíveis envolvendo servidores públicos.

O alvo era responsável pela gestão da frota veicular da secretaria municipal de saúde de Cacoal.

Na casa dele foram encontrados 5 cartões de abastecimento, que a Polícia Civil acredita serem utilizados na pratica do crime.

Em uma entrevista coletiva na delegacia, delegado Frankie Lopes, responsável pelo caso, disse que o suspeito confessou como funcionava esse esquema de fraude. “Eles realizavam uma simulação de abastecimento e eram utilizados cartões de veículos que não estavam rodando para passar nos postos”, comentou.

Segundo o delegado, até o motor gerador de energia do hospital Materno Infantil foi utilizado na pratica do crime. Foi debitado pelo menos um abastecimento para esse motor, mas ele nunca chegou a ser realmente abastecido. Esse caso em específico, fez parte do depoimento do principal suspeito.

As Investigações já chegaram em duas pessoas que podem ter lucrado indevidamente com essa prática, mas esse número pode ser maior.

Há envolvimento de Postos de gasolina no esquema e dois estão sendo investigados. O gerente de um deles não compareceu à delegacia para depoimento quando intimado.

A polícia investiga os envolvidos por falsificação de documentos, fraude financeira, corrupção ativa e passiva. O delegado acredita que em 15 dias já deve ser descoberto todos os envolvidos que lucraram com esse golpe. Não existe estimativa do dano causado aos cofres públicos.

PREFEITO AFASTOU ENVOLVIDOS

Em entrevista ao Extra de Rondônia em maio passado, o prefeito Adailton Fúria (PSD) informou que que descobriu o suposto crime através de declarações do secretário de Educação, afastou servidores e suspendeu pagamentos e levou o caso à polícia e ao Ministério Público (leia mais AQUI).

Fonte: Extra de Rondonia