Foto e vídeo: Divulgação

Porto Velho, RO - Na sexta-feira, 20, policiais militares do 3º BPM participaram da operação “Absolem” desencadeada pelo MP (Ministério Público), juntamente com entidades que atuam na proteção da infância e juventude, em Vilhena.

A missão combateu a comercialização de fumo de qualquer espécie a menores de idade, bem como a venda de cigarros eletrônicos.

No início do mês de maio participaram de uma reunião membros da Polícia Militar, do Ministério Público, da Delegacia Regional de Polícia Civil, da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente, do Corpo de Bombeiros, da Vigilância Sanitária Municipal e dos Conselhos Tutelares Norte e Sul para empreenderem medidas de prevenção e combate a comercialização de cigarros eletrônicos e de fumo de qualquer espécie a menores de 18 anos e uma das ações a serem tomadas foi a realização da operação “Absolem”.

Operação

O 3º BPM, em conjunto com as demais entidades envolvidas realizaram fiscalizações a 15 empreendimentos comerciais que vendem de fumos de qualquer espécie sejam cigarros, dispositivos eletrônicos para fumar (cigarros eletrônicos), charutos, cigarrilhas, fumo para cachimbos, fumo para narguilé e outros produtos fumígenos, derivados ou não do tabaco a menores de 18 anos de idade.

As ações foram seguidas em cumprimento ao Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA – Lei nº 8069/90), bem como cumprimento ao disposto na Lei Antifumo (Lei nº 12.546/2011) e Resolução Nº 46 de 28/08/2009 da ANVISA – Agência de Vigilância Sanitária e demais normas aplicáveis à espécie.

Resultados

Durante a operação, dois empreendimentos foram interditados e foram cumpridos dois mandados de busca, com apreensão de materiais e condução do proprietário.

Logo que encerrada a operação, foi realizada uma coletiva de imprensa com as instituições envolvidas na missão a fim de passar o balanço da operação, na qual participou também o Secretário de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania José Hélio Cysneiros Pachá e a enfermeira Rosângela Vaz, que explicou os malefícios do uso do fumo.

Além da efetividade no cumprimento da lei, a missão retirou de circulação diversos produtos fumígenos que trazem prejuízos à saúde de quem os consome, especialmente crianças e adolescentes. “Os jovens ainda não estão com o neurológico formado, então a memória e a concentração ficam comprometidas com esses produtos. Estudos mostram que eles danificam os neurônios para a realização das sinapses nervosas”, explica a enfermeira Rosângela Vaz.

>>>Vídeo abaixo:



Fonte: Assessoria