O paciente que morreu em Porto Velho, por complicações do sarampo, veio de um garimpo, localizado no Estado do Pará, segundo informou ao RONDONIAGORA, na manhã desta quinta-feira (5), a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa).

De acordo com a secretaria, o paciente chegou já chegou na capital rondoniense apresentando os sintomas da doença. O caso ainda está em investigação para que seja esclarecido e confirmado se o sarampo foi à causa determinante para a morte do paciente.

A Semusa confirmou que quatro casos suspeitos estão em análise em Porto Velho, sendo três da mesma família e o quarto, de outra região da cidade. O jornal solicitou mais detalhes, mas a secretaria informou que outras informações não são liberadas agora, por se tratar de caso sob investigação.

Prevenção

A vacina é o único meio de proteção contra o sarampo e está disponível em todas as unidades de saúde do município.

Além da campanha, o atendimento como parte da vacinação de rotina, também pode ser feito nas unidades de saúde ao público de 5 a 29 anos. O ciclo vacinal, neste caso, é composto por duas doses. A partir dos 30 anos, basta uma dose.

Fonte: Rondoniagora