Porto Velho, RO - O Sintero, através da Secretaria de Gênero e Etnia vem a público manifestar repúdio e denunciar o feminicídio da professora Fernanda Herlana Tenório de Lima, encontrada no apartamento em que morava com sinais de estrangulamento.

O principal acusado era namorado da professora e foi identificado como Pedro H.F.N, de 33 anos.

Destaca-se que só no primeiro semestre de 2022, os dados da Secretaria de Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec) registrou 14 mortes violentas de mulheres, cinco delas são investigadas como feminicídio. Além disso, o Atlas da Violência de 2021, elaborado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública e pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), revelou que Rondônia continua entre os 10 Estados brasileiros mais perigosos para mulheres, com índice de 4,8 de vítimas fatais a cada 100 mil habitantes.

Enquanto os índices continuam alarmantes, o Governo Federal adota uma política negacionista que, ao invés de investir na modernização do Disque 180, das casas de apoio, de delegacias especializadas e de campanhas incisivas para promover a conscientização e redução desse tipo de crime, efetiva o corte de 89 milhões das verbas orçamentários destinadas as políticas de combate à violência contra a mulher.

Infelizmente a professora Fernanda acaba de fazer parte da grande estatística de feminicídio do Brasil. Mais uma vez, o Sintero denuncia um caso de injustiça, de violência, de barbárie em que os sonhos e o direito de viver de uma mulher trabalhadora foi retirado. O Sintero solicita que as autoridades competentes averiguem o caso e coloquem em prática as determinações da Lei nº 13.104, Lei do Feminicídio, concedendo as penalidades cabíveis ao responsável.

A família Sintero manifesta profundo pesar aos familiares e amigos da companheira, em especial aos trabalhadores da E.E.E.F.M Brasília, escola em que ela estava lotada. Nesse momento difícil para todos, rogamos a Deus para que conforte nossos corações para suportarmos a irreparável perda.

O nosso mais profundo pesar e solidariedade a todos que conheciam e conviviam com a professora.

Fonte: Assessoria