Porto Velho, RO - Parlamentares e auxiliares de Jair Bolsonaro querem que a Agência Nacional de Energia Elétrica controle a rebelião provocada no Congresso pelo reajuste das contas de luz. A agência deu sinal verde a aumentos próximos a 25%, como no Ceará, e agora deputados falam até em criar uma CPI para investigar esses números.

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, recomendou a deputados que procurem a agência, que por sua vez prometeu detalhar o cálculo usado para autorizar os aumentos. “Há um apetite enorme na Câmara para resolver o problema”, diz Danilo Forte (União-CE), autor do decreto legislativo que susta os reajustes e que teve 411 votos favoráveis a uma tramitação acelerada.

EXPLIQUE. A diretora da Aneel Elisa Bastos foi convocada para dar explicações na Comissão de Energia, na próxima quinta. O novo diretor-geral, Sandoval Feitosa, que chegou ao cargo por articulação do PP de Ciro Nogueira, foi poupado. Deputados alegam que ele tem pouco tempo na função – ele foi nomeado em 18 de abril.

INDEPENDENTE? Feitosa assumirá após o diretor-geral, André Pepitone, ser convidado a entregar o cargo pelo governo. Ele anunciou a saída em fevereiro, mas seu mandato só acaba em agosto.

MEU BOLSO. Em almoço com Rodrigo Garcia (PSDB) ontem, o presidente da Fiesp, Josué Gomes, apresentou um cardápio de investimentos em educação bancados pela entidade e que entram em operação em agosto. Josué ofereceu treinar de graça 600 professores e 400 gestores da rede pública.

Fonte: Estadão