O Ministério da Cidadania estaria restringindo os dados das famílias, que são sensíveis tendo em vista as eleições. (Foto: REUTERS/Adriano Machado)

Porto Velho, RO - Em março, chegou a 1,3 milhão o número de famílias brasileiras que estão habilitadas para o Auxílio Brasil, mas ainda não estão recebendo o benefício. Já em fevereiro, a demanda reprimida era de 1 milhão de famílias. Os dados são da Confederação Nacional dos Municípios (CNM) e do Cadastro Único (Cecad), do Ministério da Cidadania, e foram divulgados pelo Estadão.

Desse grupo, 8 mil são famílias em situação de rua, que, de acordo com as regras do antecessor, o Bolsa Família, teriam prioridade na fila. Outras 233 mil famílias têm filhos com até 4 anos de idade.

De acordo com a Rede Brasileira de Renda Básica (RBRB), um dos entraves é o fato de que alguns brasileiros em situação de vulnerabilidade não conseguem sequer completar o cadastramento nos Centros de Referência de Atendimento Social dos municípios, que são responsáveis pelo cadastramento inicial. Além disso, há o represamento de famílias habilitadas. Não é possível cravar a quantidade exata de pessoas que esperam atendimento, afirma a entidade.

Segundo o Estadão, o Ministério da Cidadania está restringindo os dados, que são sensíveis tendo em vista as eleições.

Fonte: Brasil247