O cruzeiro Moskva navega a caminho do Mar Negro, em Istambul, na TurquiaYORUK ISIK/REUTERS - 05.07.2021

O cruzeiro"Moskva", principal navio da frota russa no Mar Negro, danificado durante a ofensiva contra a Ucrânia, não afundou e as explosões a bordo pararam, informou o Ministério da Defesa russo.

"O foco do incêndio foi contido, não há mais chamas. As explosões de munição cessaram. O 'Moskva' mantém sua flutuabilidade", ressaltou o ministério, que diz estar investigando as causas do incidente. A Ucrânia, por sua vez, afirma ter atacado o navio.

"Foram tomadas medidas para rebocar o navio de cruzeiro", acrescentou o órgão russo, que não deu nenhuma indicação sobre as razões do incidente e infromou que a tripulação de várias centenas de pessoas foi retirada da embarcação, sem fornecer um número exato.

Em suma, "o principal armamento de mísseis não foi danificado", diz o ministério. Durante a noite, o órgão reconheceu danos significativos ao navio. As autoridades ucranianas locais alegaram, por sua vez, que o "Moskva" havia sido atingido por mísseis.

Por AFP