Nayara corre risco de morte e os bebês também/Foto: Extra de Rondônia

Na tarde desta sexta-feira, 22, Deyvid Vieira da Silva, de 32 anos, entrou em contato com a redação do Extra de Rondônia para pedir que o governo de Rondônia libere a UTI aérea para transportar sua esposa Nayara Simão de Paula, de 28 anos, que está grávida de gêmeos internada no Hospital Regional de Vilhena (HRV) e precisa com urgência ser levada para Porto Velho.

De acordo com Deyvid, sua esposa está gestante de 24 semanas e na última terça-feira, 19, ela passou mal e foi para o hospital municipal em Colorado do Oeste, onde moram, porém, o médico que atendeu Nayara disse que ela precisava com urgência fazer um ultrassom, e passou alguns remédios, contudo, o hospital de Colorado não disponibiliza este tipo de serviço para a população.

Com isso, na quarta-feira, 20, Devyd levou sua esposa para o hospital municipal de Cerejeiras, onde fez o exame e passou por um médico, na qual de imediato encaminhou ela para o HR de Vilhena.

Entretanto, por volta das 22h30 de quarta-feira, 20, Dayvid chegou no HRV com sua esposa, sendo atendida e internada devido a gravidez ser de risco. Todavia, o obstetra disse que Nayara teria que ser levada com urgência para Porto Velho, haja vista, que o HRV não tem UTI Neo Natal.

Contudo, nesta sexta-feira, 22, a bolsa rompeu complicando ainda mais a situação da gestante e dos bebês, e ela está a base de remédios que não estão mais fazendo efeitos. Todavia, nesta sexta-feira, o serviço de regulação conseguiu uma vaga em Porto Velho para Nayara, porém, ela só pode ser transferida se for de UTI aérea.

Devyd afirmou ao site que o Governo do Estado negou a UTI aérea. Com isso, Nayara corre o risco de perder sua vida e, consequentemente, de seus filhos.

A reportagem do Extra de Rondônia tentou contato com a Secretaria Estadual de Saúde, mas até o fechamento desta matéria não obteve retorno.

Fonte: Extra de Rondonia