O líder da Revolução Cidadã Equatoriana está exilado na Bélgica. Rafael Correa (Foto: Reuters)
Porto Velho, RO - A Justiça do Equador emitiu nesta sexta-feira (22) um pedido de extradição do ex-presidente Rafael Correa, que hoje mora na Bélgica. O país europeu concedeu asilo ao político a Correa.

O ex-presidente foi condenado pela Justiça equatoriana em 2020 a oito anos de prisão, acusado de recebimento de propinas para financiar campanhas eleitorais entre 2012 e 2016. Ele nega as acusações e acusa seus oponentes de perseguição política.

De acordo com a Justiça equatoriana, o pedido de extradição respeita tratados internacionais, bem como um acordo de extradição que o Equador mantém com a Bélgica.

Correa vive na Bélgica desde que concluiu seu mandato, em 2017. Ele teria recebido o status de refugiado no país europeu, segundo documento emitido pelo governo de Bruxelas no último dia 15, ao qual a AFP teve acesso, aponta a Folha de São Paulo.

O político equatoriano havia apresentado seu pedido de refúgio na Bélgica em 2018, país de origem de sua esposa, quando deixou o cargo após uma década na Presidência. No ano passado, a condenação impediu que ele concorresse nas eleições presidenciais, como candidato a vice na chapa de Andrés Araus.

Fonte: Brasil247