Jornalista doou acervo de 700 livros para a Prefeitura de Niterói.  Foto: Divulgação

A Biblioteca Parque de Niterói recebeu 700 livros - esta foi a maior doação neste ano. A iniciativa partiu do jornalista Rodrigo Camarão, que doou o acervo para a Prefeitura de Niterói. Ele destaca que entre as publicações estão clássicos mundiais que atravessam gerações de amantes da literatura, romances, ficção científica, gênero policial, livros que contam a história do Brasil e do mundo, além de títulos de filosofia, ciência política e comunicação.

"Estes livros fazem parte da minha vida e da minha formação. Autores renomados e premiados com o Prêmio Nobel, Pulitzer e o Man Booker Prize. Em destaque, a coleção completa com os ganhadores do Prêmio Nobel de Literatura de 1901 até 1966. São livros clássicos de mestres como Ernest Hemingway, Luigi Pirandello, Samuel Beckett e William Faulkner, num total de 68 volumes”, conta Rodrigo Camarão. “Essa coleção pertenceu à minha avó e a guardo com muito carinho. Fico muito feliz e realizado por poder oferecer à população que frequenta a Biblioteca Parque oportunidades como as que tive. Desde muito cedo, pude conhecer estes artistas e deixá-los formarem minha identidade. Agora, quantas pessoas mais eles podem influenciar? Torço que possam fazer milhares de pessoas felizes", revela.

"Foi uma ação muito generosa, que ajuda demais o desenvolvimento do acervo da biblioteca. Espero que estimule mais pessoas a fazerem o mesmo. A doação como incentivo ao desenvolvimento do acervo da Biblioteca é de extrema importância para a formação do público leitor. O visitante pode pegar qualquer título para consulta, no nosso espaço, ou levar para casa como empréstimo", explica a gestora da Biblioteca Parque de Niterói, Clara Leite. Biblioteca - Com a gestão da Fundação de Arte de Niterói, a Biblioteca Parque de Niterói tem mais de 60 mil itens, internet, tecnologias assistivas, salas climatizadas e acesso a materiais audiovisuais, a BPN assume o papel da biblioteca como lugar de encontro, reunindo autores, realizando lançamentos de livros, saraus, exposições, cursos, contação de histórias, seminários, rodas de leitura, sempre de portas abertas para receber eventos culturais.

“A Biblioteca Parque de Niterói é um patrimônio histórico e referência para a pesquisa, para a arte e, claro, para o conhecimento. Além das atividades culturais que acontecem periodicamente no espaço, tem um acervo muito rico. O local também aceita doações de livros, o que incentiva o hábito de ler e, ainda, é uma forma de fazer com que a existência de uma obra seja alargada por muito tempo. Recentemente foi aberta, na Biblioteca, a Sala dos Selos – Niterói Livros e Niterói Discos. Convido as pessoas a visitarem a nossa Biblioteca Parque, que tem um papel fundamental na promoção de práticas culturais, sociais e educativas”, afirma o presidente da Fundação de Arte de Niterói, Marcos Sabino.

O equipamento conta também com acervos especiais como a História Fluminense - coleção especializada na História, Memória e Cultura do Estado do Rio de Janeiro e suas cidades, um acervo de livros em línguas estrangeiras e Proteção Animal, acervo dedicado para criar subsídios para pesquisas e políticas para a área. O espaço voltado ao público infantil passou por reforma recente e foi pensado para proporcionar a melhor experiência possível na vivência literária e das artes, contando com programação exclusiva.

Em Niterói, além da Biblioteca Parque, outros espaços também recebem a doação de livros por meio de diferentes projetos como as iniciativas realizadas pela equipe de reciclagem da Companhia de Limpeza Urbana (Clin) e pela Secretaria Municipal de Assistência Social, no Espaço de Convivência Zélia Gattai.

Reciclagem - A equipe de reciclagem da Companhia de Limpeza Urbana de Niterói (Reciclin) iniciou, em 2018, o projeto “Reciclando ideias”. O objetivo é estimular o hábito de leitura dos funcionários e de moradores das comunidades.

Ao longo deste período, a Clin conseguiu a doação de mais de dois mil livros, a maioria recebida, principalmente, através das coletas seletivas. Atualmente, a Clin conta com três bibliotecas: uma na sede da companhia, em São Lourenço, uma no 10º Distrito, em Rio do Ouro, e outra no 14º Distrito, em São Domingos.

Por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social, o Espaço de Convivência Zélia Gattai, que funciona em uma sala no Restaurante Cidadão Jorge Amado, no Centro, também aceita doações de livros de literatura em geral, exceto livros didáticos, escolares e atlas.

Fonte: Tribuna da Imprensa Digital