O foragido, G. C. S., 50 anos, foi localizado e preso na manhã desta sexta-feira (18), por policiais da 1ª Delegacia de Polícia de Porto Velho, acusado de abusar sexualmente da filha e da sobrinha da ex-esposa, que eram menores de idade na época que a denúncia foi feita. A prisão aconteceu no bairro Porto Cristo, na zona leste da capital.

De acordo com a Polícia, os abusos praticados contra a própria filha começaram quando ela tinha apenas 7 anos. Outra criança, que é prima da filha de G., também denunciou o homem.

Ao completar 12 anos, a filha do acusado, cansada de ser abusada, fugiu de casa e denunciou o pai para a Polícia. Foi quando a Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) iniciou as investigações.

Foram realizados exames de corpo de delito nas vítimas e comprovado o abuso sexual, não restando dúvidas para a Polícia do crime cometido por ele.

Com o avanço das investigações, o caso foi levado para o Ministério Público e G. foi condenado a 12 anos e 6 meses de prisão, no ano de 2018. Durante todo esse tempo, o acusado estava sendo procurado pela Polícia.

A Polícia descobriu ainda, que ele teria passado doença sexualmente transmissível para a filha, o que foi comprovado por exames no decorrer das investigações.

Após intensas investigações, os policiais conseguiram descobrir o local onde G. estava escondido e ele foi preso nesta manhã.

Na delegacia, ele conversou com a imprensa e negou o crime, afirmando que tudo foi armado pela filha e a mãe dela, para incriminá-lo. “Eu sabia da existência desse mandado de prisão, mas não quis me entregar para não pagar por um crime que não cometi. Tudo isso foi uma armação para me prejudicar”, afirmou G.

Após ser ouvido pelo delegado, o homem foi levado para o presídio, onde ficou à disposição da justiça.

Fonte: Rondoniagora