Luiz Carlos ficou internado em hospitais de Vilhena, Rolim e Cacoal, antes de ser transferido para a capital

Foi sepultado ontem, na cidade de Rolim de Moura, onde moram seus pais e a irmã, o corpo do comerciário Luiz Carlos Ferreira de Oliveira. Ele tinha 31 anos e era uma das figuras mais conhecidas de Vilhena, onde gerenciava uma loja de calçados e acessórios.

Luiz morava em Vilhena havia cerca de 06 anos e, em janeiro, precisou ser internado após sentir passar mal. Em seguida, ficou em hospitais de Rolim de Moura e Cacoal, antes de ser transferido para o Centro de Medicina Tropical de Rondônia (Cemetron), em Porto Velho.

Após 12 dias de internação na capital, o comerciário não resistiu e faleceu na segunda-feira, 28. O Atestado de Óbito dele aponta como causa da morte “choque refratário, insuficiência renal aguda e sarcoma”.

Por telefone, a mãe de Luiz explicou que ele tinha problemas de pulmão, que acabaram afetando seus rins. Os médicos que o atendiam também disseram à família que ele estava com indícios de câncer de pele e a doença havia chegado à garganta.

Alegre e bom profissional, Luiz Carlos havia sido vendedor na loja de grife em Vilhena, antes de assumir a gerência da empresa, na qual atuava desde que havia chegado à cidade.


Fonte: Folha do Sul