Símbolo na entrada da cidade de Cacoal / Foto: Divulgação

O que seria um benefício para os estudantes da escola estadual Josino Brito, pode resultar numa dor de cabeça para os gestores da unidade educativa em Cacoal.

O Boletim de Ocorrência (BO) nº 53985/2022 foi registrado, na delegacia de Polícia Civil, contra a referida escola por suposta falsificação.

O caso envolve Carteira de Estudantes, que a escola confeccionou com o propósito de – conforme explica matéria jornalística do Governo do Estado – “melhorar logística e oferecer mais segurança aos estudantes. A carteirinha funciona como um cartão de identificação que coleta dados de entrada e saída da escola e vale como carteirinha escolar, para usufruir dos benefícios de meia-entrada” (leia mais AQUI).

Contudo, para Antônio Carlos dos Santos Junior, o popular Toninho do Jornal, a situação é considerada crime de falsidade de documento. No BO registrado nesta quarta-feira, 30, Toninho informa que é representante da empresa União Rondoniense dos Estudantes e que o mesmo, ao fazer uma visita ao colégio Josino Brito para expor seu material, não obteve sucesso, pois o referido colégio está confeccionando Carteira Estudantil, sendo um material totalmente fora dos padrões e da normalidade.

Em entrevista ao Extra de Rondônia, Toninho reafirmou seu posicionamento. “Existe uma lei estadual que especifica os critérios que têm que ter para poder fazer a Carteirinha de Estudante. Somente entidades ligadas à UNI, UBIS, URIS ou Diretório Central dos Estudantes podem fazer. Fora esses, quem emite Carteira de Estudantes pratica o crime de falsidade de documento. Nós registramos esse Boletim de Ocorrência porque estão cometendo um crime”, explica.

Fonte: Rondoniagora