Cantor, que celebrou ser homenageado em vida, ainda espera que o artista 'consiga extrair o melhor dele'; roteirista e biógrafa Bruna Ramos da Fonte adiantou que vai fugir dos clichês

PORTO VELHO, RO - Sidney Magal vai ter a trajetória de mais de 50 anos retratada nos palcos no musical Sidney Magal: Muito Mais que um Amante Latino, uma adaptação da biografia oficial do cantor, de mesmo nome, escrita pela biógrafa e dramaturga Bruna Ramos da Fonte.

Em conversa com a Imprensa, Bruna contou que o projeto é uma novidade para o próprio artista, que não participa da pré-produção nem da elaboração do roteiro e sonhou com essa homenagem. "Quando eu estava escrevendo a biografia, o Magal falou: 'Nossa, eu gostaria tanto de ver minha vida no teatro, é um sonho para mim'. Ele foi profético (risos). E logo depois veio a proposta. É uma surpresa até pra ele, tem muitas coisas que ele não sabe. Pra mim, está sendo uma alegria muito grande realizar, de certa forma, esse sonho que ele disse que tinha."

Como espectador da própria história, Magal comemorou o tributo aos 71 anos e disse que ainda quer viver muitos anos de carreira. "Eu fico muito feliz e empolgado por ser homenageado ainda em vida, porque isso é uma coisa que não acontecia muito no passado. E é muito gratificante para um artista viver para ver e participar desse tipo de homenagem. Posso dizer que hoje estou curtindo muito o resultado de toda essa trajetória que vivi até aqui e isso faz a minha vida feliz e iluminada. E eu espero que as pessoas possam também se contagiar dessa alegria ao assistirem ao musical. Eu já estou aguardando a estreia com muita expectativa."

Por falar em trajetória, a biografia do cantor — publicada em 2017 — tem mais de 370 páginas e a roteirista do musical criou estratégias para selecionar passagens do papel para os palcos.

São muitas histórias que o público ainda não viu, sem o clichê de Sandra Rosa Madalena

"É uma biografia de peso, literalmente, é muita coisa para contar. O que eu procurei abordar no roteiro são justamente as histórias de bastidores, que nem sempre chegaram ao público final. São cinco anos depois do lançamento da biografia, tenho muitos retornos de leitores dizendo: 'Não tinha ideia disso', 'não sabia que o Magal foi aluno da mesma professora do Ney Matogrosso', 'não sabia que ele era primo do Vinicius de Moraes'... Isso me ajudou. Se eu tivesse escrito esse roteiro cinco anos atrás, não teria todo esse tempo das pessoas para poder analisar o que é interessante, o que é bonito no palco e o que é inesperado", explicou Bruna, que adiantou que vai fugir dos clichês.

"Quando as pessoas pensam no Magal lembram de Sandra Rosa Madalena, da rosa vermelha... A minha preocupação é trazer algumas passagens que não são tão óbvias, que eu trouxe no livro e que surpreendeu as pessoas. Tenho muito cuidado para que seja algo real, a história do Magal não precisa ser romanceada, é uma vida muito interessante por si só. É para o público se aprofundar e ter a oportunidade de conhecer outras facetas desse artista. Ele estudou música erudita para ser cantor de ópera, as influências, o parentesco com Vinicius de Moraes... São muitas histórias que o público ainda não viu, sem o clichê de Sandra Rosa Madalena, da presença do artista latino. Ele é muito mais do que isso", completou.

É claro que o ator tem que ser boa-pinta também, afinal essa é uma característica do Sidney Magal desde o começo da carreira!

SIDNEY MAGAL


Escolha do intérprete de Magal

O musical vai abrir um processo de seleção, a partir do dia 25 de fevereiro, para eleger o ator que vai interpretar Magal nos palcos. O próprio homenageado opinou sobre essa escolha.

"Eu espero que esse ator que vai ser escolhido pela produção para me interpretar consiga extrair o melhor do Sidney Magal. A minha preocupação maior é que o público se identifique com quem vai fazer o musical, principalmente com relação à voz, porque a minha voz é a minha marca e ela é muito característica. Eu quero muito que o artista escolhido se dedique a trabalhar muito bem a sua voz e a sua interpretação", começou Magal.

"Eu espero também que ele tenha sensibilidade para sentir o trabalho e as músicas, que ele consiga entender e expressar como eu mesmo me sinto quando estou cantando. Só assim ele vai conseguir interpretar o Magal de uma forma muito verdadeira. E é claro que ele tem que ser boa-pinta também, afinal essa é uma característica do Sidney Magal desde o começo da carreira! E, finalmente, ele tem que ter os cabelos: eu gostaria muito que o ator tivesse cabelos lindos e encaracolados como eu tinha porque nas imitações que fazem de mim, os cabelos nunca são fiéis", acrescentou.


Produção vai escolher ator para interpretar Magal nos palcos

A decisão final será da direção, mas Bruna está participando desse processo de escolha e vai ter acesso ao material dos candidatos. A roterista engrossou a fala do homenageado e afirmou que já imagina como será esse Magal.

"O maior desafio vai ser conseguir achar um artista, um ator tão completo como Magal, porque ele dubla, canta, dança, atua... Artistas como ele, como Ney Matogrosso, são pessoas talentosas em todos os aspectos. Tem uma preocupação com o figurino, uma coisa tem que conversar com a outra, o figurino tem que ter a ver com o cenário. O grande desafio vai ser a gente conseguir alguém que consiga elencar todas essas qualidades e se equiparar ao que é o Magal de verdade", avaliou Bruna.

Vale lembrar que a seleção é para nomes já conhecidos da dramaturgia e também novos talentos. "Não estamos presos à ideia de que seja alguém conhecido, pode ser que a gente descubra um Magal dentro de alguém que já vimos na TV. Ou um ator que canta bem, dança bem, atua bem e seja parecido com Magal", acrescentou.

O musical Sidney Magal: Muito Mais que um Amante Latino tem previsão de estreia para o último trimestre de 2022.


Fonte: R7