Mary Helen foi presa com cocaína. Foto: Rperodução Facebook

A jovem Mary Helen Coelho Silva, de 22 anos, que foi presa na Tailândia pode ter entrado no país como “mula”, ou seja, pessoa que faz o transporte de drogas. Segundo um dos advogados dela, Telemaco Marrace, ela pode ter sido aliciada por emisssores de traficantes e não sabia que havia drogas na mala.

“É muito comum emissores de traficantes atuarem em baladas e redes sociais aliciando mulheres em situação de vulnerabilidade financeira ou emocional. Eles se pintam de príncipes encantados prometem mundos e fundos e levam essas moças para as armadilhas. São eles que preparam as malas. Acredito que foi isso que aconteceu com a Mary Helen”, destaca o advogado.

A mineira de Pouso Alegre, no Sul do Estado, saiu de Curitiba com destino a Bankok onde foi presa junto com um outro brasileiro com uma mala com 9kg de cocaína. Na Tailândia, o tráfico de drogas pode resultar em pena de morte. Marrace já atuou em vários casos de brasileiros que foram presos no exterior na mesma situação da mineira.

“Estou em contato com advogados da Tailândia. Meu papel no caso é fornecer todo subsídio para os advogados de lá para evitar uma pena de morte a uma jovem, que poderia ser a familiar de qualquer um que foi enganada”, destaca.

Segundo ele, as leis na Tailândia são bem severas e ela será processado no país. “Existem três possibilidades: pena de morte, prisão intermediária ou ser perdoada. Estou confiante que vamos conseguir o melhor para ela por causa da quantidade de droga e por que ela vai ser dividida para duas pessoas já que ela estava com outro homem”, conclui.
O caso

A jovem tinha saído de Curitiba, com outro brasileiro de 27 anos que também foi preso. Outro rapaz de 24 anos que chegou em outro voo também foi preso.

De acordo com autoridades da Tailândia, os brasileiros estavam com 15,5 quilos de cocaína. Uma parte da droga estava com Mary Hellen e o amigo de 27 anos e o restante com o homem de 24 anos.

Os funcionários do aeroporto desconfiaram dos passageiros e encontraram a droga em um compartimento oculto da mala deles.

A família de Mary Hellen está desesperada com a possibilidade de a jovem ser executada.


Fonte: O Tempo
Texto: Natália Oliveira