Lutero Paraíso / Foto: Divulgação

O Município de Parecis sofreu, no último dia 11 de fevereiro, interdição Ética via Conselho Regional de Medicina de Rondônia (Cremero) no consultório médico, onde deixou a deriva os atendimentos de Urgência e Emergência realizados no Hospital de Pequeno Porte Francisco Amaral de Brito.

A interdição se deu tendo em vista o processo que tramita desde 2008 onde, na origem, a demanda era intensa por falta de profissionais, medicamentos e outros.

Contudo, no decorrer dos anos, os problemas foram sanados; em 2019, o processo chegou a ser arquivado a pedido do Ministério Público.

Já em marco de 2021, mediante denúncia de ausência de médico no plantão, o processo foi reaberto, o qual originou, em 17 de setembro de 2021, uma visita para fiscalização por parte do Cremero e outros órgãos.

Em entrevista ao Extra de Rondônia, Lutero Rosa Paraiso, atual secretário municipal de Saúde, afirma que uma das primeiras providências elencadas pela fiscalização – e de imediato sanada – foi a escala médica, bem como enfermeiros e outros profissionais, além de os outros apontamentos que foram sendo sanados simultaneamente.

“Ocorreu que em 11 de fevereiro de 2022, quando, na parte da manha, estava sendo transitada a mudança da Farmácia Básica para alteração do consultório médico e, consequentemente, a modificação, tanto de consultório médico como sala de urgência e emergência. Chegou à fiscalização e, sem tempo para finalizar o planejado, deu-se a interdição”. Explica.

Ele afirmou que desinterdição ocorreu em votação pela Plenária do Cremero na última sexta-feira, 18, sendo o município notificado, oficialmente, na segunda-feira, 21. Com o restabelecimento imediato do atendimento médico.

Lutero Paraiso afirma que os esforços para dirimir quaisquer dificuldades no atendimento à população será tratado de forma incansável, buscando sempre pela eficiência e qualidade no serviço prestado.

Ele agradeceu o apoio incondicional da equipe de trabalho, o qual deu as mãos na realização dos procedimentos de restauração, os quais foram feitos pelos próprios servidores, inclusive pelo próprio secretário. Reitera apoio do Município de São Felipe Doeste e Santa Luzia Doeste os quais fizeram os atendimentos dos pacientes de Parecis durante o período de interdição.

“Com muito louvor, agradecemos o apoio do Secretário de Saúde do Estado, Fernando Máximo, COSEMES e do prefeito Marcondes de Carvalho, que em momento algum mediu esforços para dar condições em sanar os problemas elencados”, observa.

Finalmente, Lutero esclarece que foi buscado incansavelmente sanar os problemas. “Apenas não foram possíveis sanar todos conforme apontados, o que levou à interdição. Contudo, estamos trabalhando imparável para trazer a população o melhor possível”, finalizou.


Fonte: Extra de Rondonia