A presidente do Sindeprof, Ellis Regina, e uma comissão de agentes de combate a endemias e de agentes comunitários de saúde do Município reuniram-se hoje com técnicos do Jurídico e do Financeiro na Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) para chegar a um acordo sobre o valor e o pagamento do auxilio-fardamento da categoria, na manhã desta quarta-feira (16).

O auxílio é pago em parcela única anualmente para a aquisição de vestimentas específicas que compõe o fardamento desses profissionais como jaqueta, boné, e camiseta. O fardamento é custeado com recursos do Governo Federal que são depositados na conta do Fundo Municipal de Saúde. Aproximadamente, 750 servidores terão direito ao auxílio, em Porto Velho.

Segundo a presidente Ellis Regina, como não houve acordo entre a categoria e a Semusa em torno dos valores a serem pagos, a reunião hoje definiu que uma comissão formada pelo sindicato, servidores e Semusa realizarão uma cotação de preço do fardamento no comércio. A proposta mais atrativa (que inclui preço e qualidade das vestimentas) deverá ser homologada.

“Antes de homologar a planilha, o sindicato e a comissão de servidores vão se reunir novamente com os técnicos da secretaria e com a secretária Eliana Pasini para selar o acordo que vai viabilizar o pagamento do auxílio. Esperamos finalizar essa cotação nos próximos dias e discutir a homologação da planilha de preços e fazer o pagamento do auxílio a esses servidores”, disse Ellis Regina.


Fonte: Assessoria