De acordo com os números de Registro Civil, do IBGE, foram concedidos 3.827 divórcios em 1ª instância ou por escritura em todo o estado de Rondônia no ano de 2020. O número é 22,4% menor que o registrado em 2019. A queda no índice rondoniense é maior que o brasileiro: em todo o país, ocorreram 13,6% divórcios a menos em comparação ao ano anterior.

Observou-se que 11,1% dos divórcios no estado tinham mais de 26 anos de casamento; 8,4% tinham dois anos de matrimônio e 8,3% tinham um ano de união. Também foi possível notar que 6,3% dos divórcios ocorridos em 2020 foram feitos com menos de um ano de casamento.

A pesquisa mostra que Rondônia apresentou a segunda maior taxa de dissoluções de casamentos com menos de um ano, ficando atrás apenas de Roraima, em que 7% dos divórcios foram de matrimônios com este período. Na outra ponta, a dos divórcios de casamentos com mais de 26 anos de duração, Rondônia apresentou a terceira menor taxa, após Acre (7,2%) e Amapá (11,1%).

Em relação à idade média dos rondonienses que se divorciaram, o estudo revelou que se manteve estável entre 2010 e 2020, sendo que os homens que se separaram tinham 42 anos em média e as mulheres tinham 38 anos. A média de idade dos rondonienses é um pouco menor que a média brasileira: eles com 43 anos e elas com 40 anos.

Os números de Registro Civil indicam ainda que tem aumentado a proporção de guarda compartilhada. Em Rondônia, dos 1.323 divórcios concedidos em 1ª instância a casais com filhos menores de idade, em 33,3% os filhos ficaram sob responsabilidade de ambos os cônjuges. Em 2015, este índice era de 12,9%.


Fonte: Rondoniagora