Os índices futuros nos EUA operam em alta na manhã desta quarta-feira (23), enquanto mercados asiáticos fecharam majoritariamente em alta, com investidores de olho nas sanções que já foram anunciadas à Rússia, em virtude do envio de suas tropas para áreas estratégicas da Ucrânia.


Na terça-feira à tarde, o presidente dos EUA, Joe Biden, anunciou um primeiro pacote de sanções contra a Rússia. As medidas visam bancos russos, a dívida soberana do país e três indivíduos. Além disso, Biden prometeu punições mais severas se a Rússia continuar com sua política agressiva.

A União Europeia e o Reino Unido também anunciaram sanções à Rússia na terça-feira.

Os preços do petróleo recuam pela manhã, após uma valorização ontem (22), com o aumento das tensões entre Moscou e Kiev.

No Brasil, a quarta-feira é dia de agenda cheia, com IPCA-15 de fevereiro (9h), que deve acelerar com a pressão da educação e dos combustíveis, dados de conta corrente e investimentos diretos (9h30), arrecadação de janeiro (10h30), com crescimento de 16%, como já antecipou Paulo Guedes.

Do lado corporativo, atenção para os balanços de Gerdau, antes da abertura, e de Petrobras, depois do fechamento. No câmbio, é grande a expectativa pelos números do fluxo, que o Banco Central divulgará às 14h30.

Confira os destaques:

1. Bolsas Mundiais

Estados Unidos

Os índices futuros dos EUA avançam nesta manhã de quarta-feira, depois que o S&P 500 fechou em território de correção em meio a crescentes tensões entre a Rússia e a Ucrânia.

Wall Street está apostando que há 100% de chance de um aumento da taxa na reunião de março do Federal Reserve, de acordo com a ferramenta FedWatch do CME Group. Com a inflação esquentando, os pedidos de aumento de 50 pontos-base na reunião de março estão se acelerando.

Veja o desempenho dos mercados futuros:

Dow Jones Futuro (EUA), +0,70%
S&P 500 Futuro (EUA), +0,80%
Nasdaq Futuro (EUA), +1,04%

Ásia

Os mercados asiáticos fecharam majoritariamente no campo positivo à medida que os investidores observam o aprofundamento da crise na Ucrânia.

Os mercados no Japão não abriram nesta quarta-feira por um feriado.
Shanghai SE (China), +0,93%
Nikkei (Japão), Feriado
Hang Seng Index (Hong Kong), +0,60%
Kospi (Coreia do Sul), +0,47%

Europa

Os mercados europeus operam em alta com investidores continuando a monitorar os últimos desenvolvimentos na crise Rússia-Ucrânia, enquanto digeriam uma série de lucros corporativos.

Barclays, Wolters Kluwer, Stellantis, Rio Tinto, Uniper, Danone, Henkel e Aston Martin Lagonda estão entre as empresas que divulgaram seus números do trimestre. O Barclays superou as expectativas, com o lucro líquido quadruplicou em 2021, liderado pelo desempenho recorde em sua divisão de banco corporativo e de investimento.

Em destaque no noticiário econômico, a taxa anual de inflação ao consumidor (CPI, pela sigla em inglês) da zona do euro atingiu a máxima histórica de 5,1% em janeiro, acelerando levemente em relação à alta de 5% observada em dezembro, segundo dados finais divulgados nesta quarta-feira pela agência de estatísticas da União Europeia, a Eurostat. O resultado confirmou a estimativa preliminar e veio em linha com a expectativa de analistas consultados pelo The Wall Street Journal.

O CPI recorde amplia pressões para que o Banco Central Europeu (BCE) aperte sua política monetária. A meta de inflação do BCE é de 2%. Em relação a dezembro de 2021, o CPI da zona do euro avançou 0,3% em janeiro, também como se previa.

FTSE 100 (Reino Unido), +0,57%
DAX (Alemanha), +0,96%
CAC 40 (França), +1,39%
FTSE MIB (Itália), +1,18%

Commodities

Os preços do petróleo recuam nesta quarta-feira depois de subir para máximas de sete anos na sessão anterior, quando ficou claro que a primeira onda de sanções dos EUA e da Europa à Rússia por enviar tropas para o leste da Ucrânia não interromperia o fornecimento de petróleo.

Ao mesmo tempo, o potencial retorno de mais petróleo iraniano ao mercado, com Teerã e potências mundiais perto de reviver um acordo nuclear, também manteve os preços sob controle.
Petróleo WTI, -0,65%, a US$ 91,26 o barril
Petróleo Brent, -0,62%, a US$ 96,24 o barril
Minério de ferro negociado na bolsa de Dalian teve queda de 0,78%, a 700 iuanes, o equivalente a US$ 110,87

Bitcoin

Bitcoin, +4,14% a US$ 38.634,83 (em relação à cotação de 24 horas atrás)

2. Agenda

Por aqui, o destaque fica com a prévia do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA-15), referente à fevereiro. O dado será divulgado hoje (23), às 9h da manhã, antes da abertura do mercado. O consenso aponta para um avanço de 0,7%, mas o Bradesco prevê alta mensal de 0,84% e o Itaú, de 0,87%.

“A inflação fora do núcleo deve pressionar o índice para cima novamente, principalmente gastos com taxas de matrícula, itens alimentícios e veículos usados e novos. O núcleo da inflação também continuará pressionado, tanto pelos preços de bens quanto os de serviços”, diz a análise do banco.

Zona do Euro

7h: CPI de janeiro, com expectativa de alta de 0,4%, segundo analistas ouvidos pela agência internacional de notícias Reuters

Brasil

8h: IPC-S semanal, com expectativa de +0,38%

9h: IPCA-15 de fevereiro, com projeção de +0,85% na base mensal e +10,6% na comparação anual, conforme analistas ouvidos pela Reuters

9h30: Transações correntes janeiro

9h30: investimento estrangeiro direto janeiro

10h30: Arrecadação Federal de janeiro

14h30: Fluxo cambial semanal

EUA

9h: Pedidos de hipotecas

18h30: Estoques de petróleo (API) semanal

3. Combustíveis

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), afirmou que a Casa não tem resistência a reduzir impostos federais sobre o combustível, mas ponderou que a medida precisa passar por uma avaliação antes de ser ou não aceita.

O relator do projeto relacionado ao preço dos combustíveis, senador Jean Paul Prates (PT-RN), rejeitou uma proposta sugerida pelo Ministério da Economia para zerar a cobrança de PIS e Cofins, sem compensação fiscal, sobre o diesel e o gás de cozinha.

De acordo com fontes do Senado, a decisão é política e os senadores não querem dar aval a uma proposta patrocinada pela equipe econômica do presidente da República, Jair Bolsonaro.

PEC do Senado

A PEC dos Combustíveis que tramita no Senado deve ter impacto de R$ 88 bilhões sobre as contas públicas, segundo Vilma Pinto, diretora do IFI. É um valor menor que o estimado pela equipe econômica, de cerca de R$ 100 bilhões, mas ainda expressivo. Vilma deve publicar nas próximas semanas um estudo sobre uma proposta. A PEC não traz medidas de compensação e este é um dos principais problemas da proposta, disse um economista durante o evento da CM Capital. Se aprovado, agravado ainda mais o primeiro do ano estimado, pela IFI em R$ 120 bilhões, acima dos R$ 120 bilhões, acima dos R$ 79 previstos previstos. Hoje, o presidente da Câmara, Arthur Lira, disse em evento no BTG que as PECs dos Combustíveis foram “definitivamente descartadas”.

Fachin assume presidência do TSE em cerimônia sem participação de Bolsonaro

O ministro Edson Fachin tomou posse como presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em solenidade na noite de ontem (22), na sede da Corte. Fachin assumiu o lugar de Luís Roberto Barroso e comandará o TSE até agosto, quando será substituído por Alexandre de Moraes, que foi empossado como vice-presidente do tribunal.

Em seu discurso, Fachin não citou o presidente Bolsonaro, que tem atacado reiteradamente as urnas eletrônicas e levantado suspeitas infundadas sobre a integridade do processo eleitoral. O presidente não participou da cerimônia, que foi virtual.

4. Covid

Na última terça-feira (22), o Brasil registrou 839 mortes e 101.285 casos de covid-19 em 24h, segundo informações do consórcio de veículos de imprensa, às 20h.

A média móvel de mortes por Covid em 7 dias no Brasil ficou em 816, queda de 7% em comparação com o patamar de 14 dias antes.

A média móvel de novos casos em sete dias foi de 98.131, o que representa queda de 40% em relação ao patamar de 14 dias antes.

Chegou a 153.725.777 de pessoas totalmente imunizadas contra a Covid no Brasil, o equivalente a 71,56% da população.

O número de pessoas que tomaram ao menos a primeira dose de vacinas atingiu 171.271.916 pessoas, o que representa 79,72% da população.

A dose de reforço foi aplicada em 60.717.541 pessoas, ou 28,26% da população.

5. Radar Corporativo

Petrobras, Isa CTEEP, Minerva, Odontoprev, GPA, SulAmérica, Ultrapar, TIM e Fras-le divulgam resultados hoje (23), após fechamento de mercado.

Alpargatas (ALPA4)

A Alpargatas (ALPA4) levantou R$ 2,498 bilhões em uma oferta restrita de ações. Foram emitidas 37.500.000 ações ordinárias (ON) e 57.500.000 ações preferenciais (PN) ao preço de R$ 26,30 cada.

As ações emitidas passarão a ser negociadas na Bolsa a partir de 24 de fevereiro, sendo que a liquidação física e financeira ocorrerá no dia seguinte.

Os recursos serão destinados para financiar o pagamento da aquisição, pela companhia, de participação societária na Rothy ́s Inc.

Eletrobras (ELET3;ELET6)

Os acionistas da Eletrobras aprovaram ontem em Assembleia Geral Extraordinária (AGE) o início do processo de privatização da empresa. O sinal verde dos acionistas, porém, aconteceu um dia depois de o ministro da Economia, Paulo Guedes, admitir considerar difícil realizar a operação ainda no primeiro semestre deste ano, como previa o governo.

Em uma assembleia marcada por um grande número de abstenções e realizada virtualmente por causa da pandemia, os acionistas aprovaram a cisão das subsidiárias Eletronuclear e da usina hidrelétrica binacional de Itaipu, a capitalização da empresa em bolsas de valores, com diluição da participação da União, e as condições financeiras para a desestatização aconteça.

Ficou decidido que a capitalização da Eletrobras, via oferta pública primária de ações e American Depositary Receipts (ADRs), permite uma diluição do capital votante da União a 45%.

Petrobras (PETR3;PETR4)

O Conselho de Administração da Petrobras (PETR3;PETR4), em reunião realizada ontem (22), aprovou a venda da totalidade de sua participação em um conjunto de 4 concessões de campos de produção terrestres, com instalações integradas, localizadas no estado do Espírito Santo, denominados conjuntamente de Polo Norte Capixaba, para a empresa Seacrest.

O valor total da venda da Petrobras é de até US$ 544 milhões, sendo US$ 35,85 milhões pagos na data de celebração do contrato; US$ 442,15 milhões no fechamento da transação e até US$ 66 milhões em pagamentos contingentes previstos em contratos, a depender das cotações futuras do Brent.

A petroleira também aprovou a realização de pré-pagamento de R$ 6,882 bilhões à Petros.

Vivo (VIVT3)

A Vivo (VIVT3) registrou um lucro líquido de R$ 2,628 bilhões no balanço do quarto trimestre, uma alta de 103% na comparação anual.

Raia Drogasil (RADL3)

A Raia Drogasil (RADL3) reportou lucro líquido de R$ 187,1 milhões no quarto trimestre de 2021 (4T21), montante 5,7% inferior ao reportado em igual período de 2020.

Localiza (RENT3)

A Localiza (RENT3) registrou um lucro líquido de R$ 442,1 milhões no balanço do quarto trimestre do ano passado, desempenho 10% superior na comparação com igual intervalo de 2020. No ano passado, o lucro somou R$ 2,043 bilhões, uma alta de 95% frente a 2020.

BRF (BRFS3)

A BRF (BRFS3) registrou um lucro líquido de operações continuadas de R$ 964 milhões no quarto trimestre do ano passado, um desempenho 6,9% superior frente igual período de 2020.

Apenas o lucro total societário somou R$ 932 milhões, uma expansão de 3,3%. Em ambos casos, a empresa reverteu, frente o 3º trimestre, prejuízo líquido de R$ 271 milhões (continuadas) e R$ 277 milhões (societário).


Fonte: Equipe InfoMoney