Peças e trilhos da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré estão sendo furtadas

Porto Velho, RO - 
A Associação dos Ferroviários da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré (Asfemm) concluiu a fase de levantamento e catalogação do patrimônio histórico que está disperso no trecho da antiga Estrada de Ferro Madeira-Mamoré (EFMM) entre Porto Velho (RO) a Guajará-Mirim (RO).

O documento concluso foi entregue ao Ministério Público Federal (MPF) para uma Ação Civil Pública de Obrigação de Fazer contra o Governo de Rondônia para que preserve as peças mediante aos danos e perdas que vem ocorrendo.

De acordo com o presidente da Asfemm, George Telles, o Estado de Rondônia não vem cumprindo com a responsabilidade de proteger e preservar o patrimônio histórico e cultural.

“Fizemos um amplo trabalho de campo, localizando e registrando cada peça existente nesse trecho e agora cabe ao governo estadual armazenar e preservar em local adequado para evitar que as peças continuem desaparecendo”, alertou Telles.

A próxima etapa desse trabalho será a catalogação das peças existentes no trecho do Complexo Ferroviário no centro de Porto Velho até a antiga estação da EFMM em Teotônio.

“Estamos fazendo a nossa parte como instituição civil e faz necessário que o Estado assuma sua responsabilidade”, afirmou o presidente da Asfemm.

O trabalho de campo realizado pela Associação dos Ferroviários consiste na localização, registro fotográfico, identificação e registro das diversas peças ainda existentes da EFMM. O relatório é detalhado e facilitará a execução do diagnóstico patrimonial e armazenamento.


Fonte: Diário da Amazônia