Produtoras de café de Rondônia estão entre os finalistas no Concurso Coffee Of The Year 2021 em Minas Gerais



Sete cafeicultores de Rondônia concorrem às primeiras colocações no maior concurso que define os melhores cafés do Brasil


Porto Velho, RO - A presença feminina na produção de café tem se destacado nos últimos anos, e em Rondônia não é diferente. Prova disso, é que, nesta semana, três cafeicultoras do Estado se destacaram na produção dos melhores cafés do país com participação no Concurso Coffee Of The Year 2021, que se encerra nesta sexta-feira (12), em Belo Horizonte (MG). A cerimônia de premiação acontece às 18h30. As mulheres têm ganhado espaço e conquistado a direção da produção e dos negócios da família. Hoje elas estão presentes em todas as etapas: no plantio, na colheita e na comercialização dos produtos.


Rozeli Joventina está entre os finalistas do concurso na categoria “Canéfora Natural”

Com o intuito de prestigiar e acompanhar o resultado final do Concurso Coffee Of The Year 2021, que acontece durante a Semana Internacional do Café (SIC), representantes da Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri) e da Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-RO) se deslocaram para Belo Horizonte, junto com uma comitiva formada por produtores, empresários e demais representantes da cadeia produtiva do café de Rondônia.

No total, sete cafeicultores de Rondônia concorrem as primeiras colocações no maior concurso que define os melhores cafés do Brasil. Para a cafeicultora de São Miguel do Guaporé, Rozeli Joventina da Silva, é muito gratificante ver as mulheres conquistando grandes premiações no agro.

“Fico muito feliz em saber que as mulheres estão participando. Eu e minha filha ano passado fomos para a final no Coffee Of The Year, e a ganhadora foi a Ediana Capich, orgulho para nós mulheres. E eu ainda acredito na criação de um concurso só para as mulheres, que com certeza será muito bom”, disse.

Esta é a terceira vez que Rozeli participa do concurso e concorre entre os melhores na categoria “Canéfora Natural”, um café colhido verde, selecionado e lavado, feito de forma natural.

“Ano passado participamos da SIC com duas amostras e chegamos à final do concurso, e dessa vez enviamos uma amostra e estamos entre os melhores. A expectativa é grande. Tentamos fazer o melhor para poder participar dos concursos e estou muito feliz com essa pontuação”, comentou.

A cafeicultora Alessandra Inácio, de Novo Horizonte, também está na final do concorrendo na categoria “Canéfora Fermentação Induzida”. Esta é a primeira vez que ela participa e contou que a expectativa é muito grande.


Alessandra está na final do concurso concorrendo na categoria “Canéfora Fermentação Induzida”

“Poder chegar até aqui é a realização de um sonho. Estou entre os 10 finalistas da categoria e muito feliz de estar aqui representando as mulheres. A presença feminina tem crescido, elas sempre trabalharam, mas nunca apareciam e hoje isso mudou. Eu entrei neste desafio para mostrar que somos capazes, temos possibilidades e que basta ir à luta. Vejo a possibilidade de muitas mulheres serem premiadas”, relatou a produtora.

Outra produtora de café que está entre os finalistas é Poliana Perrut, também de Novo Horizonte. Concorre na categoria “Canéfora Fermentação Induzida”.

De acordo com o secretário da Seagri, Evandro Padovani, o Governo de Rondônia tem trabalhado na execução de várias ações para auxiliar e incentivar os produtores de cafés a produzir mais e fortalecer a cadeia produtiva em todo o Estado. “Hoje, somos referência na produção de café de alta qualidade. Somos campeões nacional e internacional de café, tudo isso graças aos produtores que se dedicam diariamente na lavoura e às políticas públicas que a Seagri junto a Emater vem desenvolvendo ao longo dos anos. A expectativa para receber estes prêmios é grande e estamos muito felizes de estar aqui e de poder mostrar o potencial dos nossos cafés para o mundo”, finalizou.

Postar um comentário

0 Comentários