Unidades de saúde do município voltam a vacinar contra a covid-19 na sexta-feira (22)

Contingente dos que receberam uma ou nenhuma dose de imunizante preocupa para as festas de fim de ano

As unidades de saúde de Porto Velho voltam a atender, na sexta-feira (22), com vacinas contra a covid-19. A iniciativa vai atender a demanda das pessoas que consideram que os pontos de atendimento instalados no Porto Velho Shopping e na Escola do Legislativo estão distantes de suas residências.

O anúncio foi feito pela gerente de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), Elizeth Gomes, que destacou que as aulas presenciais estão retornando e ainda há crianças de 12 anos que não foram vacinadas. Ela citou ainda que o contingente dos que não tomaram sequer a 1ª dose, está em torno de 70 mil pessoas.

“O grupo que mais aberto à proteção contra a covid-19 é o da faixa de 70 anos. Este segmento vai maciçamente aos pontos de vacinação e até agradece após receber sua dose. Os demais são mais resistentes”, explicou a gerente de imunização.

RISCO

Ao falar sobre a estratégia de atendimento, Elizeth explicou que a Prefeitura de Porto Velho faz o chamamento à população, mantém pontos fixos em locais acessíveis e também vai aos bairros para imunizar, mas muitas pessoas resistem.

“Quem não se vacina coloca em risco a sua saúde e também a de quem está próximo. A situação atual apresenta um quadro favorável com redução do número de óbitos, mas a pandemia ainda persiste”, advertiu.

Elizeth Gomes manifestou preocupação com a proximidade das festas de fim de ano, quando as famílias se reúnem para momentos de confraternização. Segundo ela, nestas ocasiões, uma pessoa não imunizada representa grande risco para o grupo. “Por isso temos pressa em fazer com que o esquema vacinal seja completo no maior número de pessoas possível até dezembro”, afirmou ela. Esquema vacinal precisa ser completo contra a covid-19


CUIDADOS

A médica pneumologista Mariana Bezerra, que trabalha na Unidade de Pronto Atendimento da zona Sul, disse que já existem casos de infecção que necessitam de internação, o que significa que os cuidados com a proteção contra o vírus devem ser redobrados.

Segundo Mariana Bezerra, a vacina evita que a pessoa, se for infectada, tenha sintomas graves.

Ela explica que a vacina dá resposta específica e duradoura ao organismo. A recomendação, acrescentou, vale para quem já teve covid-19 e pensa que já está totalmente imune. “O melhor combo é vacina, máscara a mãos higienizadas”, finalizou.

Postar um comentário

0 Comentários