Rondônia foca na prevenção e combate à infecção hospitalar para garantir a saúde do paciente

Rondônia foca na prevenção e combate à infecção hospitalar para garantir a saúde do paciente

Porto Velho, RO As Comissões de Controle de Infecções Hospitalares (CCIH) estão presentes em todas as unidades de Rondônia. Com a atual pandemia que o mundo enfrenta causada pela disseminação da Covid-19, o controle de  infecção hospitalar é de grande importância para a saúde pública, por isso o Governo de Rondônia tem trabalhado com foco na prevenção, evitando a contaminação de pacientes internados por outras doenças.

Cada CCIH  desenvolve ações  de vigilância epidemiológica e a promoção de ações preventivas nas unidades, protegendo dessa forma o paciente e o profissional de saúde.

Segundo Juliana Perin, enfermeira da CCIH do Hospital Regional de Cacoal (HRC), o foco dos profissionais tem sido o preparo dos hospitais no combate ao novo coronavírus.

“Temos feito buscas ativas diariamente nas UTIs e clínicas, prestando orientações e treinamentos para manter o controle das infecções” destacou a enfermeira.

O cuidado com o paciente, desde a entrada no hospital, é o primeiro passo do controle de infecção. Segundo a médica Andreia Barbieri da CCIH do Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro (HBPA), é observado o estado do paciente, os sintomas apresentados, medicações aplicadas, entre outras ações.

“Nós temos o cuidado de observar todo o histórico do paciente, além de analisarmos os processos que norteiam o atendimento realizado. Com a pandemia, redobramos esse cuidado que vai desde a precaução por parte dos profissionais ao controle da limpeza hospitalar, horários das medicações, usos de equipamentos de proteção individual adequados, entre outros cuidados”, concluiu a médica.

HB REDUZ CASOS DE INFECÇÃO

Com a meta de reduzir em 50% os casos de infecção hospitalar nas unidades de terapia intensiva (UTI), no prazo de três anos e meio, o Hospital de Base Ary Pinheiro (HB), em Porto Velho, que participa desde Janeiro de 2018 do projeto “Melhorando a Segurança do Paciente em Larga Escala no Brasil”, superou a meta estipulada pelo Ministério da Saúde. Em pouco mais de um ano, apenas um caso de infecção foi registrada no ano de 2019.

O HB faz parte dos 120 hospitais que foram selecionados pelo Ministério da Saúde, idealizador do projeto, juntamente com seis hospitais considerados de excelência: Hospital Alemão Osvaldo Cruz (SP), Hospital Beneficência Portuguesa (SP), Hospital do Coração (SP), Hospital Israelita Albert Einstein (SP), Hospital Sírio Libanês (SP) e o Hospital Moinhos de Vento (RS), contando com o apoio agora da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A meta é reduzir em R$ 1,2 bilhão os custos decorrentes da infecção hospitalar no período de três anos e meio.

DATA

No dia 15 de maio foi comemorado o Dia Nacional de Controle da Infecção Hospitalar. A data foi instituída através da Lei 11.723 de junho de 2008 e busca conscientizar os trabalhadores da área da saúde sobre a importância da prevenção e controle das infecções hospitalares.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA