A Prefeitura de Porto Velho zerou filas e reduziu o tempo de espera de diversos procedimentos oferecidos a pacientes que precisam de consulta com especialistas e exames. Esta é uma determinação do prefeito Hildon Chaves e tornou-se possível graças a um conjunto de ações desenvolvidas pela Secretaria Municipal de Saúde (Semusa). A consulta é feita em menos de 48 horas em especialidades como Ortopedia Geral, Otorrinolaringologia, Pediatria Geral, Dermatologia, Cardiologia, Nefropediatria, entre outras áreas.

Tempo de espera de diversos procedimentos foi reduzidoTempo de espera de diversos procedimentos foi reduzido

A inovação aconteceu a partir do momento em que a Divisão de Regulação, Avaliação e Controle (Drac) passou a monitorar as ligações de agendamentos, antes feitos pelas Unidades Básicas de Saúde. A mudança possibilitou a implantação de estratégias, como o contato direto com o usuário e o reagendamento de pacientes quando necessário, por exemplo. Estes detalhes levam ao melhor aproveitamento das vagas disponíveis.

Houve ainda aumento e padronização na oferta de vagas, com meta padrão para cada profissional, pois foi observado alto índice de pacientes faltosos, mesmo com as facilidades de agendamento. A média de doentes que não comparecem aos atendimentos varia de 5% a 37%, dependendo dos casos.

 

“Mesmo durante a pandemia, a Secretaria Municipal de Saúde está conseguindo oferecer os atendimentos das especialidades. Nossa preocupação também é atender os pacientes não Covid. Por isso, trabalhamos para reduzir e até mesmo zerar as filas de algumas especialidades e procedimentos”, afirma Marilene Penati, secretária adjunta da Semusa.

Mônica Cristina elogia a agilidade no atendimentoMônica Cristina elogia a agilidade no atendimento

 

ESTRATÉGIA

“As estratégias implementadas permitiram que as filas fossem gerenciadas, zeradas ou que houvesse redução no tempo de espera. Também implantamos o ‘overbooking’, com uma análise de cada especialidade para não generalizar. O estudo foi feito e colocado em prática, em 6 meses”, explicou Kaio Henrique, gerente da Drac.

Kaio diz ainda que a fila de Raio-X geral, que tinha mais de 5 mil pacientes, foi zerada. A espera pelo procedimento de Raio-X de coluna também foi zerada e o exame é realizado, em média, com 24 horas.

A dona de casa Mônica Cristina Mota, de 44 anos, sofre com uma hérnia de disco e chegou a prorrogar a busca por atendimento acreditando que a fila de espera seria longa. “Me ligaram logo depois, foi tudo rápido. Todos foram muito educados comigo. Espero sair daqui com um resultado bom. Estou muito feliz por ter conseguido chegar até aqui”, comemorou a paciente.

Creuza Cavalcante se surpreendeu com a agilidade, mesmo durante a pandemiaCreuza Cavalcante se surpreendeu com a agilidade, mesmo durante a pandemia

A merendeira Creuza Cavalcante dos Santos fez consulta com o ortopedista pela segunda vez. Ela fez os exames na rede municipal de saúde. “Vim mostrar o resultado do Raio-X. Pensei que ia demorar muito por causa da pandemia, mas, graças a Deus, foi muito rápido. Não tenho nada para reclamar”, disse ela.

Moradora da zona rural de Candeias do Jamari, Janea Silva Azevedo, também foi atendida por um ortopedista do Centro de Especialidades Médicas (CEM) em pouco tempo. “Machuquei o braço e precisava de consulta. Foi rápido, graças a Deus. Estou sendo muito bem atendida, já estive aqui em outras ocasiões e sempre foi rápido”, destacou a produtora.

RESULTADOS

Janea Silva Azevedo, moradora de Candeias do Jamari, foi atendida na capitalJanea Silva Azevedo, moradora de Candeias do Jamari, foi atendida na capital

Os números do trabalho de gestão são muito positivos. Houve redução na fila de consulta em Oftalmologia, que tinha mais de 4 mil pacientes aguardando e também na neurologia, que tinha mais de 1.500 pacientes. Na Urologia, a fila praticamente não existe, devido ao rápido agendamento e realização do procedimento. “Quando a demanda é compatível com a oferta, o atendimento ocorre em menos de 15 dias”, reforça Kaio Henrique, gerente da Drac.

Houve ainda aumento na oferta de vagas, tornando padrão 16 consultas diárias por especialista. “A demanda por Neurologia e Oftalmologia sempre foi superior à oferta. Hoje temos um profissional para cada especialidade”, disse o gestor da central de regulação municipal.

 

AGENDAMENTO

Kaio Henrique, gerente do Divisão de Regulação, Avaliação e ControleKaio Henrique, gerente do Divisão de Regulação, Avaliação e Controle

Para receber atendimento médico com especialista o paciente precisa ser avaliado numa Unidade Básica de Saúde, que é a responsável pelas demandas gerais. Se houver necessidade, o caso é encaminhado ao especialista para avaliação.

Atualmente a Prefeitura oferece atendimento médico com especialistas nos seguintes locais: CEM, Policlínica Dr. Rafael Vaz e Silva, Centro de Referência em Saúde da Criança, Centro de Reabilitação, Centro de Referência em Saúde da Mulher e no Centro Integrado Materno Infantil, todos atendem com horário previamente agendado.

A agenda das unidades é interligada por meio do Sistema Nacional de Regulação (Sisreg). São oferecidas especialidades nas áreas de Ortopedia Geral, Endocrinologia, Otorrinolaringologia, Urologia, Gastroenterologia, Oftalmologia, Ultrassonografia, exames de Radiologia (Raio-X, Ultrassonografia e Mamografia), Cardiologia geral, Pediatria, Nefropediatria, Dermatologia e programas de hanseníase e tuberculose.

 

Texto: Renata Beccária
Fotos: Wesley Pontes e Saul Ribeiro

 

Superintendência Municipal de Comunicação (SMC)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui