Caiado diz que reordenamento escolar é revolução na educação em GO

Governador diz que reordenamento é passo para ensino integral. (Foto: Divulgação)

O governador Ronaldo Caiado afirmou nesta sexta-feira (17), em entrevista à Rádio Brasil Central, que o reordenamento escolar em Goiás é um processo de revolução da educação no estado.Segundo Caiado, as fusões de escolas próximas que operam aquém de sua capacidade auxiliarão o estado a alavancar a oferta de ensino integral, principalmente no Ensino Médio.

Para o governador, o reordenamento garante que os recursos sejam investidos com mais qualidade e, assim, proporcionem resultados melhores aos estudantes. “Precisamos fazer com que a verba da educação seja concentrada para que o resultado da criança seja o melhor no Ideb e na perspectiva de seu futuro. Estamos concentrando as ações. A verba será melhor aplicada, os professores serão mais exigidos e podemos fazer uma avaliação melhor dos alunos”, pontuou.

Tempo integral e Ideb

Caiado reafirmou o compromisso de campanha de ter pelo menos 50% dos alunos de ensino médio da rede estadual matriculados em tempo integral até o fim do mandato. Ele destaca que o reordenamento é o início do projeto de ampliação do sistema integral de educação.

“Temos que avançar para o ensino em tempo integral. Não adianta dispersar sem melhorar a educação. Teremos um melhoramento na grade curricular e concentração de gastos e então promover aquela escola ao ensino integral. A meta é chegar a 50% dos alunos do ensino médio de Goiás estudando em tempo integral”, reiterou.

O governador garantiu que, após todo o processo, nenhum aluno ficará sem vaga em escolas estaduais e também afirmou que, com isso, espera melhorar os resultados goianos no Ideb. “Não vai faltar sala de aula para ninguém em Goiás. Em vez de pulverizar, estamos concentrando a verba para dar qualidade de ensino e evoluir para tempo integral, exigindo resultado nos provas para que Goiás volte a ter resultados concretos e não maqueados no Ideb”, disse.

https://diariodegoias.com.br/

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA