A consolidação da compra dos primeiros lotes da vacina Sputnik V, imunizante contra a covid-19 desenvolvido pelo governo russo que será comprado pelo Governo do Estado de Rondônia vai depender da celeridade da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). As doses serão utilizadas para acelerar o processo de vacinação nos 52 municípios. Após a última reunião entre a Anvisa e os 12 governadores que já assinaram o contrato para adquirir o insumo, o órgão federal tem dando sequência ao processo, a fim de auxiliar o governo russo na conclusão do processo burocrático para a importação da vacina.

 

De acordo com o Governo Federal, uma das últimas ações da Anvisa em relação ao assunto será o envio de técnicos à Rússia para a realização de inspeção às empresas fabricantes JSC Generium e UfaVita, a fim de avaliar suas condições e obter mais informações acerca da fabricação. A visita está prevista para acontecer entre os dias 19 e 23 de abril. Em relatório apresentado aos governadores durante reunião virtual que aconteceu no início do mês de abril, a Anvisa explicou detalhes técnicos que devem ser levados em consideração para a autorização da importação das vacinas. Dentre eles, estão as reações adversas registradas em pessoas que receberam o imunizante, a temperatura em que as doses são armazenadas e principalmente detalhes acerca do estudo clínico.

 

No final da semana passada o diretor-presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres se reuniu com o embaixador da Rússia no Brasil, Alexey Labetskiy, para tratar detalhes do processo de importação das vacinas. O governador de Rondônia, coronel Marcos Rocha se reuniu com o presidente da república, Jair Bolsonaro e solicitou celeridade na consolidação do processo de importação das doses. Ainda durante a audiência, Marcos Rocha explicou a Bolsonaro que Rondônia recebeu (na data da audiência) mais de 200 mil doses de vacinas contra covid-19 encaminhadas pela União.

 

Até esta quinta-feira (15), Rondônia já tinha recebido mais de 290 mil doses do imunizante encaminhado pelo Governo Federal, além da parceria que resultou em incremento do estoque de oxigênio para as unidades de saúde em todo território rondoniense. O lote de vacinas comprado pelo Governo do Estado será suficiente para imunizar 500 mil pessoas.

 

ENTENDA O PROCESSO

O Governo do Estado de Rondônia pertence ao consórcio de Estados que adquiriu diretamente da Rússia um lote de vacinas contra a covid-19. Ao todo, são 12 Estados que já assinaram contrato com o Fundo Soberano Russo e se comprometeram com a compra. A Anvisa precisa autorizar o pedido de importação excepcional de vacinas e insumos para que a Sputnik V possa ser enviada aos Estados.

 

Após a visita dos técnicos da Anvisa aos laboratórios russos, a agência federal brasileira vai emitir sua decisão. Nesta semana, uma decisão do ministro Ricardo Leandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF) pressionou a agência. O magistrado deu 30 dias para que a mesma conceda aos Estados brasileiros a autorização.

 

AUTORIZAÇÃO

 

O Governo de Rondônia encaminhou à Anvisa no dia 31 de março a sua solicitação de autorização para importação dos insumos. O contrato que celebra a compra dos produtos por parte do Governo de Rondônia junto ao Fundo Soberano Russo já está assinado. O que falta é apenas a autorização. O Ministry of Health of The Russian Federatrion, que é o órgão sanitário russo com as mesmas atribuições da Anvisa brasileira já liberou a comercialização da Sputnik V, que registrada no país que a produz.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui