Estado deve investir R$ 3 milhões em busca da excelência

Nesta semana representantes da Seduc e do Branco do Brasil se reuniram para ajustar os detalhes.

Por Redação Diário da Amazônia

O governo estadual busca, em parceria com Banco do Brasil, o desenvolvimento do Programa Excelência, com a proposta de melhorar qualidade na execução do programa nas unidades de ensino da rede pública estadual. Existe um orçamento R$ 3 milhões para financiar projetos pedagógicos das unidades de ensino estadual que aderirem ao programa. De acordo com o secretário estadual de Educação, Suamy Vivecananda, na educação há recursos específicos para diversas finalidades e projetos, que são destinados à Seduc e repassados para as unidades de ensino estadual para que os próprios gestores das escolas possam realizar as melhorias no ambiente escolar dando as manutenções física e pedagógica que o ambiente educacional precisa. “O governo, por meio da Seduc, está proporcionando ferramentas para que o diretor possa ter mais segurança e controle na aplicação destes recursos, visando à qualidade e melhor benefício dos estudantes, de acordo com as orientações do governador Marcos Rocha”, informou o secretário.

O Programa Excelência é instituído pela Lei N° 4,706, de 12 de dezembro de 2019, e visa liberar recursos para as escolas que elaborarem projetos pedagógicos para a melhoria da qualidade do ensino. Anualmente, a escola recebe os recursos da Seduc para atender especificamente a parte pedagógica, com ações interdisciplinares que promovam a leitura e a interpretação nas diferentes formas de linguagem e aperfeiçoamento, visando elevar os índices dos indicadores de aprendizagem das unidades de ensino do Estado. Podem participar as unidades de educação que ofertam o ensino fundamental e médio, educação especial, educação de jovens e adultos (presencial), educação indígena, educação Quilombola e educação profissional, devidamente regularizadas.

De acordo com Marta Souza Costa Brito, diretora administrativa financeira da Seduc, para melhorar ainda mais a execução do Programa Excelência, a secretaria aderiu ao cartão junto ao Banco do Brasil para que o gestor das unidades de ensino da rede pública estadual possa administrar os recursos financeiros que as escolas recebem da Seduc. “O termo de acordo firmado entre a Seduc e o Branco do Brasil é a forma segura de usar o recurso do banco. A secretaria vai transferir o dinheiro direto para a conta da escola.  Com o cartão, ficará mais fácil controlar os gastos aplicados, além de garantir transparência e prestação de contas desses recursos, pois o gestor não vai mais precisar usar cheque e nem realizar saques no banco, ele vai fazer a cotação e efetuar o pagamento com o cartão”, pontuou Marta.

Com informações da Secom

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA