Chico Pinheiro destaca logística do Real Ariquemes para manutenção de dois elencos

Porto Velho, RO – A retomada do futebol brasileiro é uma incógnita em virtude do crescimento dos casos de Covid-19 pelo país. Na última terça-feira, em participação no programa No Mundo da Bola na parceria entre Futebol do Norte e Capital FM PVH, o presidente do Real Ariquemes, Chico Pinheiro (foto), destacou o trabalho de logística realizado pelo clube além do auxílio que será disponibilizado pela CBF (Confederação Brasileira Futebol).

“Foi algo que nos pegou de surpresa paralisou boa parte do mundo inteiro. Não só as atividades esportivas, mas também a econômica e principalmente a da saúde afetando boa parte da população. Agora a gente tem que nos unir forças para vencer o mal que é o vírus e depois reinventar a vida e também nossas atividades”, frisou o dirigente. Chico Pinheiro fez questão de ressaltar o auxílio da CBF as equipes participantes de competições nacionais. “Foi uma ajuda que será de grande importância para as equipes. O Real Ariquemes não recebeu ainda, mas tem a garantia de receber aí R$ 50 mil de ajuda em função dessa paralisação. Acredito que um mês entre folha e estrutura isso nos dará essa garantia entre ajuda de custo das atletas, alimentação, hospedagem e assim por diante. Esse auxílio da CBF vai nos ajudar com certeza”, acrescentou.

De acordo com o presidente do Real Ariquemes, existe a possibilidade do futebol ser retomado em maio. “Existe essa possibilidade, mas não dá para garantir porque, segundo as orientações do Ministério da Saúde, o pico da epidemia ainda está por vir nas próximas semanas. E uma partida de futebol conta com aproximadamente 70 pessoas. Eu não sei se será liberado atividades com essa aglomeração”, pontuou.

Chico Pinheiro ainda revelou que além do início das competições também tem que ser dado um período para que as equipes possam fazer uma preparação física adequada para o reinício das competições. “Ainda tem um tempo ainda de condicionamento físico dos atletas e das atletas porque nesse período de paralisação fica todo mundo em casa, só comendo e precisam sair um pouco de casa para distrair um pouco, movimentar o corpo pois não dá para ficar 24 horas em casa num isolamento total. Vamos torcer para que tudo ocorra bem e vamos torcer para que em maio agora a gente receba boas notícias dos nossos governantes e também da CBF liberando as atividades.”, disse.

O dirigente revelou ainda que todo cuidado está sendo realizado em virtude da integridade física dos atletas. “Tivemos inicialmente uma conversa com os atletas de que o jogador que sair daqui não retorna. Com isso acabamos liberando alguns. Isso porque você vai para outro estado fica em contato com pessoas que possivelmente tenham contraído o vírus e não tem como voltar pois teria que ficar naquele isolamento de 15 dias. Os outros ficaram por aqui estão bem alojados e com os salários rigorosamente em dia”, frisou.

Ao final, Chico Pinheiro fez questão de destacar o trabalho de logística realizado pela equipe diretiva do Real Ariquemes. “Eu parabenizo toda nossa equipe de estrutura, de comissão técnica por manter os elencos calmos porque gira um certo stress. Se todo mundo trabalhando já gira um certo stress, agora você imagina todos parados acumulando essa energia. Mas estamos preparados aqui, toda nossa estrutura administrativa e técnica está acompanhando. Não é fácil manter o grupo unido e sem nenhuma atividade para se fazer”, encerrou.

O Real Ariquemes ocupa a vice-liderança do Campeonato Rondoniense com 13 pontos. Já, no Campeonato Brasileiro Feminino Série A2, o Furacão do Jamari divide a liderança do grupo B com o 3B, ambos com três pontos.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA