Um novo plano estratégico para a execução de obras de macrodrenagem foi anunciado pelo prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves, para solucionar problemas crônicos em áreas em que ocorrem alagações. Desta vez, os serviços acontecerão na zona leste da cidade e beneficiarão sete bairros.

 

A partir de mapeamento feito durante o período em que as chuvas são mais intensas foram apontados locais onde acontecerão as obras. As obras atingirão principalmente o Canal Tancredo Neves, entre a Avenida Mamoré e rua União, na zona Leste. O objetivo é ampliar e redimensionar as galerias de drenagem urbana para conter as alagações que ocorrem na região.

 

Hildon Chaves durante apresentação do plano de macrodrenagem em seu gabinete Hildon Chaves durante apresentação do plano de macrodrenagem em seu gabinete

A ampliação da galeria vai evitar o represamento das águas pluviais e melhorar a infraestrutura das ruas Antônio Violão, Antônio Fraga Moreira, Gustavo Moura e Altemar Dutra, no bairro Tancredo Neves; Ruas União e Jaqueline Ferry, no bairro São Francisco; Rua Neuzira Guedes, no bairro Tiradentes, Rua Cabo Verde, no bairro Três Marias; Rua Pirapitinga, no bairro Lagoinha; Rua Medianeira, no bairro Cuniã e Rua Francisco Negreiros, no bairro Agenor de Carvalho.

 

 

ESTUDOS

 

A obra foi estimada em cerca de R$ 3 milhões, e, segundo o prefeito Hildon Chaves, é precedida por amplos estudos. “Foram verificados os pontos considerados mais afetados historicamente, e mapeados. Vamos beneficiar sete importantes bairros da nossa cidade”, explicou o prefeito.

Uma vez solucionado o problema de drenagem, o município fará o asfaltamento das ruas com a execução direta. “Vamos iniciar um novo projeto, pois o trabalho continua”, reforçou Hildon.

 

A Semesc realiza o levantamento topográfico da área contemplada A Semesc realiza o levantamento topográfico da área contemplada

 

SOLUÇÃO

 

“As estruturas de macrodrenagem que existem nestes locais não conseguem dar vazão ao fluxo de água necessária para que o Canal Tancredo Neves funcione na sua normalidade”, disse o engenheiro e secretário-adjunto da Secretaria Municipal de Resolução Estratégica de Convênios e Contratos (Semesc), Cláudio Roberto.

 

A Semesc está à frente do projeto para garantir que as obras darão fluxo contínuo e constante das águas da chuva sem que haja represamentos e alagações.

 

MAPEAMENTO

 

Atualmente, está em andamento um levantamento topográfico dos pontos que serão contemplados. “Com estes estudos iremos fundamentar o controle geométrico e a caracterização dos pontos onde serão implantadas as novas estruturas de macrodrenagem”, destacou Rosineide Kempim, secretária da Semesc.

 

FASES

 

No Projeto Básico preparado pela Semesc estão previstas várias etapas que, uma vez cumpridas, resultarão no início do procedimento licitatório para a contratação da empresa construtora. O prazo para a execução dos serviços de macrodrenagem é de até 120 dias.

 

SOLUÇÕES ANTERIORES

 

Desde o primeiro mandato do prefeito Hildon Chaves diversos pontos de alagamentos já foram solucionados, como por exemplo, os que causavam alagações nas imediações da Avenida Rio de Janeiro com Avenida Rio Madeira, no bairro Flamboyant e Avenida Calama.

 

 

 

Texto: Etiene Gonçalves
Fotos: Emílio Tiago

Superintendência Municipal de Comunicação (SMC)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui