Ouvidores das unidades de saúde do Estado compartilham informações sobre demandas da pandemia em Rondônia

Ouvidores das unidades de saúde do Estado compartilham informações sobre demandas da pandemia em Rondônia

Porto Velho, RO – Buscando alinhar o compartilhamento de informações que possam tornar célere a resolutividade das demandas que aportam nas unidades de saúde estaduais durante o período de pandemia da Covid-19, a Ouvidoria Geral do Estado de Rondônia realizou, na na última sexta-feira (8), uma videoconferência que contou com a participação dos ouvidores dos hospitais públicos do Estado

De acordo com o ouvidor geral interino do Estado, Bosco Cardoso, a iniciativa tem a intenção de repassar orientações sobre o tratamento dos casos que chegam à ouvidoria durante esse período de pandemia. “Antes, a Ouvidoria Geral realizava mensalmente reuniões com todos os ouvidores e interlocutores do Executivo Estadual, onde eram apresentados relatórios de cada secretaria, além de capacitação para o aprimoramento das atividades de Ouvidoria. Nesse período em que evitar aglomerações e manter o distanciamento é essencial, precisamos nos reinventar para não haver descontinuidade do serviço de ouvidoria”.

O ouvidor geral ainda esclareceu que, de acordo com o Decreto de Calamidade Pública do Estado, em caso de descumprimento das medidas previstas, a população deverá comunicar às autoridades competentes, mediante o telefone da Ouvidoria Geral 0800-647 -7071, para apuração das práticas de infrações administrativas.

O cidadão também pode fazer suas manifestações através do e-mail: ouvidoria@ouvidoria.ro.gov.br ou de forma online no sistema Fala.BR, no Portal do Governo: sistema.ouvidorias.gov.br/publico/RO/Manifestacao/RegistrarManifestacao.

Para o ouvidor do Centro de Medicina Tropical de Rondônia (Cemetron), Cleomar do Nascimento, a saúde tem suas peculiaridades, porque existem questões que precisam ser discutidas em conjunto para se chegar a um consenso. Salientou ainda que a reunião, através de videoconferência, é algo novo, mas necessário neste período de pandemia, para que haja uma interação entre os ouvidores na busca por uma resposta rápida das manifestações e isso evita que passe por instâncias superiores.

Além do ouvidor geral do Estado e do ouvidor do Cemetron, participaram também da videoconferência a ouvidora da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), Raquel Silva Santos, o ouvidor do Pronto Socorro João Paulo-II, Silvio Batista e o ouvidor do Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro, Edvaldo Feitosa.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA