Hierarquia Urbana: Cacoal é Capital Regional, aponta pesquisa realizada pelo IBGE

Hierarquia Urbana: Cacoal é Capital Regional, aponta pesquisa realizada pelo IBGE

Porto Velho, RO – Evidenciando sua influência econômica e crescimento na última década, a cidade de Cacoal passou a ser classificada como capital regional dentro da hierarquia urbana brasileira, segundo o estudo recente publicado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A pesquisa mede todas as influências associadas as cidades com visível desenvolvimento regional, foi feita em 2018 e foi divulgada na semana passada pela autarquia federal.

Esse resultado positivo para Cacoal se dá por conta do desenvolvimento assistido pela população nesses últimos quatro anos, quando houve crescimento no PIB convencional e per capita.

Só para se ter uma ideia, o município tem 87.877 habitantes fixos hoje, de acordo com os números do próprio IBGE, e conta com o aumento nas atividades econômicas em agronegócios, setor madeireiro e comércio, o que gerou uma solidez na economia local e regional.

O Café, nossa atividade matriz, também teve crescimento na produção e expansão de seus produtos, mantendo o status da cidade de maior produtor bruto dessa bebida em RO, gerando muitos postos de trabalho e aquecendo permanentemente o fluxo e o giro econômico.

Em relação a infraestrutura, o município investiu bastante no abastecimento de água e tratamento do esgoto, chegando ao pico de 65% de saneamento básico para atender a população nesses últimos anos.

E é por isso que o SAAE – Serviço Autônomo de Águas e Esgotos de Cacoal foi certificado mais uma vez com o atestado nacional de regularidade que lhe foi conferido pelo Sistema Nacional de Saneamento Ambiental do Ministério das Cidades (SNIS), do exercício de 2017.

O Poder Executivo também recebeu o certificado por cumprir com as suas metas quanto aos serviços de água e esgoto prestado à cidade.

Mais um ponto que merece destaque é a procura por cursos de nível superior. Cacoal é sede de uma das maiores universidades privadas no estado de Rondônia, o que tornou a região uma referência em educação superior, tornando-a um polo universitário.

A procura é grande e aumenta o número de ocupação residencial no período letivo, criando assim uma população flutuante em mais de 2 mil acadêmicos, que retornam para suas origens somente durante o recesso universitário.

A gastronomia também oferece um menu atrativo, principalmente quando acontece a maior feira deste segmento no estado, denominada “Cacoal Sabor”, onde atrai um número confortável de visitantes locais e turistas.

A pesquisa também mostra o deslocamento e atração das cidades nas atividades de agropecuária. No resultado, destaca-se o protagonismo das cidades da Região na articulação do destino da produção agropecuária, através de centrais de abastecimento e outras formas de distribuição.

O agronegócio é uma das principais atividades econômicas, posicionando Cacoal como o principal ponto de encontro do Estado nesse ramo. Já sediou diversos eventos, entre eles a Rondônia Rural Show e sua4ª rodada de negócios que reuniu os principais produtores da Região Norte e também a Festa do Café, que reúne seus representantes desde 2018 no Município, sempre com o apoio logístico do Poder Executivo Municipal, representado pela gestão da prefeita Glaucione Rodrigues, eleita em 2016.

REFERÊNCIA PARA ATENDIMENTO HOSPITALAR PÚBLICO

Cacoal é referência para 32 municípios no Estado quando se fala em saúde. O Hospital Regional de Cacoal atende dezenas de cidades do leste, oeste, centro sul e sul de Rondônia, o que exige uma atenção especial por parte do Município. Atualmente, com essa pandemia, é notório a sobrecarga sob o atendimento.

O Volume da procura aumentou em mais de 200% o que acabou lotando os leitos, mas segundo a Secretaria de Saúde a lotação se deu justamente por ser a Macro 2 do Estado, mesmo assim, a prefeitura não tem poupado esforços para atuar junto ao Governo no combate a essa pandemia.

Atualmente, está sendo construído um Centro Especializado em Reabilitação e a obra já está bem avançada no bairro Jardim Eldorado. O CER II faz parte da rede de cuidados à pessoa com deficiência e o atendimento à população contará com os seguintes profissionais: fisioterapeutas, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais, psicólogos, médicos, enfermeiros e assistentes sociais.

A unidade atenderá, no mínimo, 400 pacientes por mês, incluindo os bebês com deficiências físicas e visuais que necessitam de estimulação precoce. O recurso foi liberado pelo Ministério da Saúde e beneficiará além de Cacoalque é polo regional de Saúde, os municípios de Pimenta Bueno, Espigão D’Oeste, Ministro Andreazza, São Felipe D’Oeste e Primavera de Rondônia, beneficiando cerca de 162.300 pessoas. “O novo CER será uma unidade de referência e contribuirá para promoção de autonomia e melhoria da qualidade de vida das pessoas com deficiência”, enfatizou a prefeita Glaucione Rodrigues.

A IMPORTÂNCIA DA PESQUISA

A pesquisa realizada pelo IBGE mede todas essas influências associadas as cidades com visível desenvolvimento regional. É o que decide as hierarquias urbanas entre os municípios de uma determinada região. “A oferta diferenciada entre bens e serviços é fator decisivo no deslocamento de pessoas em busca de trabalho ou benefício, e isso o Município de Cacoal tem trabalhado bastante sempre buscando oferecer a população um lugar melhor para se viver”, comentou Glaucione.

O estudo sobre as Regiões de Influência das Cidades (REGIC) 2018 identifica e analisa a rede urbana brasileira, estabelecendo a hierarquia dos centros urbanos e as regiões de influência das cidades.

O resultado mostra a forma pela qual as cidades se relacionam entre si, através do deslocamento de pessoas em busca de bens e serviços, bem como pelas ligações entre sedes e filiais de empresas e instituições públicas multilocalizadas.

Vale explicar que o estudo também analisa as distâncias médias dos deslocamentos quando a população precisa sair de sua cidade para buscar comércio ou serviços de saúde, para atividade agropecuária, aeroportos, cursos de nível superior, atividades culturais, atividades esportivas e ligações rodoviárias.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA