De forma simbólica, o governador de Rondônia, coronel Marcos Rocha, abriu oficialmente o período da colheita do café no Estado na sexta-feira (9). Em agenda no município de Cacoal, o chefe do Poder Executivo esteve na propriedade da família Bento, quatro vezes campeã do Concurso de Qualidade e Sustentabilidade do Café em Rondônia (Concafé), realizado pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri), como uma forma de incentivar e valorizar a produção cafeeira.

“Nós temos um dos melhores cafés do Brasil e isso é fruto da dedicação de famílias como a família Bento, do esforço do Governo e de parceiros que acreditam no potencial do nosso Estado. Rondônia vem ampliando cada vez mais a sua agricultura e as pessoas estão enxergando isso. É exemplo para muitos estados brasileiros e o nosso café chega a todos os cantos do Brasil e em muitos outros países”, destacou o governador Marcos Rocha.

Na “Capital do Café”, governador Marcos Rocha declarou aberto o período de colheita em Rondônia

No sítio dos irmãos Ronaldo e Romilton Bento, com apoio de toda a família, plantam café em oito hectares de terra. Em 2020, a produção chegou a 640 sacas. O café produzido pela família, se tornou uma referência de café especial, da qualidade robusta amazônico.

“Somos em 13 pessoas, tocando a propriedade. Chegamos a Rondônia há 41 anos e já são 39 dedicados ao café. Desde 2017, com o incentivo do Governo do Estado, por meio do Concafé, nosso empenho maior é voltado ao café especial”, conta Ronaldo.

Seguindo os passos do pai, Deigson Bento, o cafeicultor, ressalta a importância da família para o sucesso da atividade. “Para ser um produtor de café é preciso amar o que faz. Nós filhos, estamos seguindo os ensinamentos que o pai passou, quanto a qualidade e sustentabilidade da propriedade. Isso é muito gratificante. Para minha família hoje, o nosso sustento vem do café. Por isso queremos passar isso aos filhos e netos; o quão bom é estar no sítio e viver da terra”, esclareceu.

Tanto o jovem, como o seu pai, fazem questão de enaltecer o incentivo do Governo de Rondônia.  “Nós temos acompanhado muitas ações que vem para nos incentivar. Esse apoio é muito importante, seja com o concurso do café, que nos premiou com uma secadora de café, com outros prêmios e também com o apoio da Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia (Emater) e da Seagri. Temos todo o suporte, assistência técnica e temos recebido uma atenção muito especial. Isso nos motiva a melhorar cada vez mais”, concluiu.

Em Rondônia, o dia 10 de abril marca oficialmente o início da colheita do café. A data faz parte do Calendário Oficial do Estado, sendo instituída em 17 de março de 2015, pela Lei nº 3.516. Conforme explicou o governador, durante a abertura antecipada da colheita de 2021, essa é mais uma ação que tem o objetivo de alavancar a cafeicultura rondoniense. “Quando a colheita inicia no tempo certo, colhem-se os melhores frutos e isso eleva a qualidade do nosso café”.

Rondônia é o Estado que mais produz café na região Norte e o quinto maior do Brasil

O presidente da Associação dos Cafeicultores da Região “Matas de Rondônia”, que engloba 15 municípios, incluindo Cacoal, Rolim de Moura e Alta Floresta D’Oeste, Juan Travain, acompanhou a agenda do chefe do Poder Executivo na “Capital do Café” e destacou  a importância da união em prol do desenvolvimento da cafeicultura. “Rondônia hoje é diferente de todos os estados produtores de café, pois temos a união do setor público, científico e produtivo. Enquanto mantivermos essa parceria, Rondônia vai continuar sendo protagonista no comércio de cafés robustas”, destacou.

Juan e mais quatro irmãos estão no setor cafeeiro há apenas quatro anos. Atualmente a produção na propriedade deles é de oito mil sacas. Além disso, firmaram parceria com outros produtores, por meio de uma cooperativa da região.  “Temos toda estrutura necessária para fazer a secagem do café e a padronização, por tamanho, peso e cor. Com isso, nos colocamos como parceiros da cooperativa de cafeicultores. O produtor planta o café, padroniza nos equipamentos da nossa indústria e por meio da cooperativa o produto é comercializado para o mercado nacional e também internacional”, detalhou.

Hoje, Rondônia figura como o Estado que mais produz café na região Norte e o quinto maior do Brasil. Para 2021, a expectativa é de produzir 2 milhões de sacas de café, sendo destaque em qualidade, produtividade e sustentabilidade. São mais de 22 mil rondonienses produzindo café.

“Nosso estado é agrícola, sobrevive por causa do agro, que tem nos sustentado neste momento de pandemia. Por isso a importância do Governo de Rondônia em valorizar e investir no fortalecimento da produção rural”, finalizou o governador Marcos Rocha.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui