Mobilidade Urbana: aplicativo disponibiliza alternativas para proteção das mulheres em Vilhena

(Foto: Ilustrativa/Internet)

Existindo há poucos anos, os aplicativos de mobilidade urbana vieram como uma alternativa para aqueles que não possuem veículo, mas querem se deslocar com conforto. Com preços que variam, e diversos motoristas cadastrados, algumas situações desconfortáveis às mulheres passaram a surgir com o tempo.

Em Vilhena, vários casos já foram registrados em redes sociais e por meio dos canais de denúncia dos aplicativos, sobre motoristas que assediaram suas clientes. Os momentos desagradáveis vividos pelas vilhenenses viraram desabafo nas redes sociais e um alerta: pedir motorista por aplicativo requer atenção.

Através do Facebook, um dos perfis* relatou que o motorista teria agido com cantadas inconvenientes e possivelmente teria esperado no local onde a vítima desceu, pois quando solicitou novo veículo, ela percebeu que o motorista estava no mesmo lugar. Outro caso*, também recente, relatou que precisou compartilhar sua localização em tempo real para amigos, já que o motorista do aplicativo começou a apresentar comportamento estranho no veículo.

DICAS PARA FAVORITAR MOTORISTA

Em entrevista ao site Folha de Vilhena o motorista e sócio do aplicativo Mob Luxo, Anderson Pereira, explicou que há uma maneira muito fácil e prática para garantir a segurança dos clientes. Todo o percurso é acompanhado pelo aplicativo, e o perfil dos motoristas é identificável em casos de necessidade.

Além disso, para as mulheres (e clientes em geral) que fizerem a corrida e gostarem do(a) motorista, há uma maneira simples de garantir ida e volta frequentes com o mesmo. Trata-se do botão “favoritar”, disponível sempre após a finalização da corrida. Ao avaliar o motorista, é possível colocá-lo nos favoritos, pois em uma futura corrida ficará mais fácil chamá-lo.

Há apenas dois momentos em que o motorista pode acabar não sendo escolhido: quando estiver off-line ou em outra corrida. Neste caso, o aplicativo procurará veículos livres. Por isso, favoritar mais de um motorista é uma boa alternativa para garantir viagem com seus veículos confiáveis.

O APLICATIVO MOB LUXO

Sócios proprietários do aplicativo Mob Luxo (Foto: Divulgação)

Sendo uma empresa 100% vilhenense, o aplicativo Mob Luxo surgiu através de uma união entre motoristas de outros aplicativos já existentes em Vilhena. Atualmente, a empresa conta com 15 motoristas do sexo feminino. Ao todo, o Mob Luxo tem 60 veículos ativos.

Anderson, que trabalha há 6 meses na franquia, explica que por meio do aplicativo é possível realizar até as denúncias de forma anônima. A reclamação é feita no contato direto com a plataforma ou por ligação para a Central de Reclamações e Informações do aplicativo (através do telefone 69 984732764). Depois que a denúncia é realizada, ambas as partes são ouvidas e o caso é analisado.

Caso seja confirmada a denúncia, o motorista pode até ser desligado permanentemente do App. Além disso, a vítima é orientada a registrar boletim contra o infrator na Unidade Integrada de Segurança Pública (UNISP) do município.

A CATEGORIA MULHER

(Foto: Divulgação)

Como opção, o cliente também pode acionar a categoria “motorista mulher” do App. Apesar de ter uma taxa mais elevada do que a categoria comum (que é cobrada em todos os aplicativos da mesma forma), essa alternativa é muito utilizada pelas passageiras femininas, que se sentem mais à vontade com a corrida.

A explicação para a taxa mais elevada, segundo Anderson, é a possibilidade de escolha do cliente por optar a um atendimento diferenciado e o próprio incentivo à segurança da motorista (que também pode passar por casos de assédio em relação aos passageiros que leva).

DENÚNCIE, ASSÉDIO SEXUAL É CRIME

As vítimas de assédio sexual estão amparadas pelo Artigo 216 do Código Penal Brasileiro. Em casos como esse, faça a reclamação para o aplicativo envolvido (evitando que outras mulheres sejam expostas a situação similar), e denuncie na Delegacia de Polícia ou Especializada no Atendimento à Mulher de sua cidade.

 

* A identidade das vítimas foi preservada a fim de evitar constrangimentos futuros

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA