Cemetron é inspecionado pela Vigilância Sanitária de Rondônia para avaliar qualidade no atendimento a pacientes com Covid-19

Cemetron é inspecionado pela Vigilância Sanitária de Rondônia para avaliar qualidade no atendimento a pacientes com Covid-19

Porto Velho, RO O Centro de Medicina Tropical de Rondônia (Cemetron), principal hospital da rede estadual de saúde que atende casos de Covid-19, passou por inspeção da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) com a missão de avaliar o cumprimento do Plano de Contingência de Rondônia para Medidas de Prevenção e Controle da Infecção Humana pelo coronavírus.

Considerado um hospital de médio porte especializado, referenciado no atendimento às doenças infectocontagiosas e tropicais, o prédio onde funciona o Cemetron foi construído há mais de 30 anos, em Porto Velho. A melhoria da estrutura da unidade é considerada essencial para o Governo de Rondônia e a ordem de serviço para reforma foi dada ainda em março, mas devido à pandemia e ocupação de leitos por pacientes com Covid-19, as obras no hospital seguem com restrições.

Segundo a diretora do hospital, Stella Zimmerli, estão em construção o bloco administrativo, muro e nova UTI, obras que fazem parte da reforma geral. Somado a isso, o setor de manutenção do hospital realizou outras melhorias, 16 enfermarias foram pintadas, sendo que 12 dessas foram transformadas em leitos de UTI .

PROCEDIMENTOS ADEQUADOS

A equipe da Vigilância Sanitária constatou que, apesar da estrutura antiga do prédio que necessita de melhorias já contempladas para serem feitas na reforma e ampliação de blocos existentes em andamento pelo Governo de Rondônia, o Cemetron possui condição satisfatória para atender necessidades de enfrentamento à Covid -19.

Bloco administrativo em construção no Cemetron faz parte da reforma geral determinada pelo Governo de Rondônia

Para a  diretora da Agevisa, Ana Flora Camargo Gerhardt, essa inspeção é muito importante, pois o Estado tem feito um esforço conjunto para prevenção e controle da Covid-19, e a estrutura hospitalar pública precisa estar adequada para receber os casos da doença.  ”Estamos todos empenhados para  prestar o melhor serviço em prol da população de Rondônia”, considera.

Segundo a gerente técnica de Vigilância Sanitária da Agevisa, Vanessa Ezaki, o relatório da inspeção apontou que o hospital possui uma equipe capacitada quanto às ações que constam no Plano de Contingência; existe controle de vacina dos colaboradores e estão adotando medidas de prevenção ao coronavírus como espaços destinados exclusivamente para atendimento de pacientes com sinais clínicos de síndrome gripal (suspeitos para Covid-19).

No hospital também é feita a organização do atendimento de pacientes encaminhados com suspeita ou confirmação para Covid-19 com o cumprimento do distanciamento recomendado. A unidade reforçou as ações de limpeza e desinfecção de ambientes e objetos cuidados na manipulação dos prontuários físicos; tem feito a divulgação de informação para os usuários sobre Covid-19.

Também está cumprindo o Plano de Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde (PGRSS), sendo que o processamento de materiais é realizado através dos indicadores físico, químico e biológico. É realizada a coleta e os exames são encaminhados para o Laboratório Central de Saúde Pública de Rondônia (Lacen). O estabelecimento ainda possui o Programa de Saúde do Trabalhador.

EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL

São disponibilizados de acordo com as atribuições desempenhadas para casos suspeitos/confirmados; profissionais de saúde; profissionais de apoio; profissionais da recepção; seguranças; higiene e limpeza.

UTI

O setor do hospital que contempla as Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) conta com médico responsável técnico, enfermeiros e fisioterapeuta coordenadores, com especialização/habilitação. Bem como equipe completa de acordo com a Legislação Vigente RDC 7/2010 – ANVISA, sendo médico plantonista, enfermeiro e fisioterapeuta para cada 10 leitos por turno; e técnico de enfermagem para cada dois leitos.

Quanto à assistência as UTIs, o hospital possui assistência nutricional; farmacêutica, fonoaudiologia, assistência social, clínica nefrológica, incluindo hemodiálise e assistência psicológica.

Há pessoal exclusivo para o serviço de limpeza e higiene dos ambientes em cada turno.

RECURSOS MATERIAIS

A Vigilância Sanitária constatou ainda que o Cemetron dispõe de materiais e equipamentos necessários para no atendimento na UTI de acordo com a RDC 7/2010 – ANVISA, sendo eles: Cama hospitalar com ajuste de posição, grades e rodízios; suportes para soluções; equipamentos para ressuscitação manual (AMBU); bombas de infusão para medicamentos e dietas enterais; laringoscópios com jogo de lâminas curvas e retas; otoscópio; Esfigmomanômetro; estetoscópios; aspirador de secreção portátil; caixa de materiais para traqueostomia; aparelho de eletrocardiograma; carro de emergência completo; desfibrilador e cardioversor; marca-passo cardíaco temporário; equipamento para aferição de glicemia capilar; poltrona de revestimento impermeável para o paciente (UTI); maca com grades laterais para transporte de pacientes; ventilador mecânico para transporte de pacientes; cilindro de oxigênio para transporte de pacientes; foco cirúrgico portátil; negatoscópio; refrigerador, com temperatura interna de 2 a 8ºC, de uso exclusivo para guarda de medicamentos, com monitorização e registro de temperatura.

Há também quantitativo de leitos com ventilador mecânico satisfatório.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA